23 de outubro de 2021

UBS Jardim Mauá é alvo de vandalismo e vacinas são transferidas

Mais visitadas

Fios elétricos da unidade de saúde foram cortados, o que prejudicou atendimento à população

 

Fios elétricos da unidade de saúde foram cortados, o que prejudicou atendimento à população. Foto: Divulgação/PMA

 

O atendimento aos moradores na UBS Jardim Mauá foi prejudicado nesta segunda-feira (29/03), especialmente pela manhã, depois de a unidade ter sido alvo de vandalismo com o corte de cabos elétricos e amanhecer sem energia.

O problema foi identificado por funcionários responsáveis pela abertura da unidade de saúde. Medicamentos que necessitam de refrigeração tiveram de ser levados para a UBS Jardim Kennedy para não estragar.

Por causa da ocorrência, o atendimento à população foi prejudicado até a conclusão dos reparos pela equipe da Secretaria de Serviços Urbanos, por volta das 10h30. O esforço dos servidores da unidade de saúde foi no sentido de garantir a aplicação de doses da vacina contra a Covid. A UBS Jardim Mauá tem cerca de 16 mil pessoas cadastradas e que recebem atendimento mensalmente.

No início da madrugada de ontem, domingo (28/03), a GCM (Guarda Civil Municipal) recebeu denúncia anônima e encerrou festa clandestina com pouco mais de 40 pessoas na Rua Pedro Serode, mesmo bairro onde a UBS está localizada.

Atendimento no fim de semana

No terceiro fim de semana de abertura de UBSs (Unidades de Básicas de Saúde) para ajudar a desafogar as quatro UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) da cidade, principalmente neste momento de agravamento da pandemia, as unidades Magini, São João e Zaíra 1 atenderam juntas 559 pessoas entre sábado (27/03) e domingo (28/03). Deste total, 361 pessoas apresentavam sintomas de síndrome respiratória e 46 testaram positivo para o novo coronavírus.

O objetivo da ação, além de aliviar as UPAs, é identificar previamente o grau de complicação dos casos de Covid. A Secretaria de Saúde decidiu abrir UBSs aos fins de semana em 13 de março. O projeto-piloto foi realizado com as unidades da Magini e do Zaíra 1. Diante do resultado positivo, a medida foi estendida uma semana depois para a UBS São João – a Prefeitura de Mauá avalia a possibilidade de ampliar a cobertura aos sábados e domingos.

Somando os três fins de semana que a medida foi implantada, 1.606 pessoas foram atendidas nas UBSs e 127 pessoas positivaram. A ação conta com pouco mais de 60 profissionais envolvidos, entre médicos, equipe de enfermagem, administrativo e auxiliares de farmácia para entrega de medicação aos pacientes, que se revezam entre o sábado e o domingo.

“Nosso trabalho tem sido realizado com cuidado e dedicação. Aos fins de semana, esta mobilização tem dado o alívio para as UPAs cuidarem dos pacientes mais graves, o que qualifica e humaniza os atendimentos. Não vamos medir os esforços para salvar vidas e atender bem a nossa população”, garante a secretária de Saúde Célia Bortoletto.

Mesmo com as dificuldades financeiras, a atual gestão segue buscando alternativas para oferecer uma estrutura de saúde mais adequada à população. Diversas ações estão sendo colocadas em práticas no sentido de reorganizar o setor no enfrentamento à pandemia.

As três UBSs – Zaíra 1, Magini e São João – ficam abertas aos fins de semana, das 7h às 19h.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações