Torcedor do Palmeiras infarta e morre após gol do título da Libertadores   

Matheus Gadelha, de 26 anos, morador de Diadema, ficou muito emocionado com a vitória do time no últimos minutos da partida equipe do Palestra

 

Matheus Gadelha, de 26 anos, morador de Diadema, ficou muito emocionado com a vitória do time no últimos minutos da partida equipe do Palestra

 

O jovem Matheus Gadelha, de 26 anos, morador de Diadema, morreu após o jogador Breno Lopes fazer o gol que deu o título da Libertadores ao Palmeiras, em partida realizada no sábado (30/01) contra o Santos, no Maracanã. Ele era um torcedor fanático pelo Palestra e não resistiu à emoção já nos acréscimos finais do jogo.

“O Palmeiras seria campeão da Libertadores da América. Naquele momento, o meu irmão agarrava a taça como se fosse sua, mas o mesmo sentimento que o fez pular foi o mesmo que o fez dormir”, disse um familiar pelas redes sociais.

Vários amigos e parentes também lamentaram a morte pelas redes sociais.   Matheus ainda chegou ser socorrido após a parada cardiorrespiratória, mas não resistiu e foi óbito.

“Você era um menino bom! Animava qualquer ambiente na nossa infância aqui em Diadema. E lá no Ceará foram as melhores possíveis, muita história, forró do 1 real, ALL Net o dia todo, alugava play escondido kkkkk, jogava bola na quadra. Aqui em casa era sempre uma resenha, seja jogando ou assistindo a um clássico. Sua simplicidade era única, jamais te esquecerei, primo”, afirmou um familiar no Facebook que se referiu ao Ceará porque Matheus já morou em  Boa Viagem, município desse estado do Nordeste brasileiro.

A Torcida organizada do Palmeiras também prestou homenagem a Matheus. “Esse amava o clube do coração. Era um verdadeiro torcedor, quem o conhecia sabia do amor pelo clube e pela Mancha Verde”, concluiu.

 

Torcedor era apaixonado pelo Time do Palmeira e foi ao óbito no sábado durante o jogo da final da Libertadores. Foto: Reprodução/Facebook

4 Comentários

    • Trabalhei com ele numa empresa no Piraporinha, o Matheus era um rapaz muito humilde e amigo, um cara sem maldade… Nem acreditei quando fiquei sabendo, ano passado entreguei pizza na casa dele. Sempre ficávamos cantando lá na empresa, triste

  1. Gente boa, estive semana passada com ele na loja onde ele trabalhava, me atendeu tão bem que fiquei muito impressionado com a boa vontade dele, aliás isso é de família, pois a família toda dele e maravilhosa. Que Deus o receba!

Comments are closed.