Thiago Auricchio propõe horário especial e exclusivo para idosos em comércio

Pela proposta do deputado estadual, atendimento contempla pessoas acima de 60 anos

 

Pela proposta do deputado estadual, atendimento exclusivo contempla pessoas acima de 60 anos. Foto: Divulgação

 

O deputado estadual Thiago Auricchio (PL) protocolou, na Assembleia Legislativa de São Paulo, mais um projeto de lei relacionado ao combate do coronavírus. Dessa vez, a nova proposta estabelece horário especial e exclusivo para o atendimento de pessoas acima de 60 anos no comércio. Parlamentar é vice-presidente da Comissão de Defesa dos Direitos do Consumidor.

“Infelizmente, apesar da recomendação do isolamento social, algumas pessoas nessa faixa etária não têm quem possa realizar atividades como ir ao mercado, na padaria, e assim são obrigadas a irem até esses locais. A ideia é que os estabelecimentos reservem uma parte do seu funcionamento apenas para essas pessoas e dessa forma atenda esse público sem aumentar um risco de exposição desnecessária com outros grupos”, explica o deputado estadual.

A iniciativa prevê que a medida seja adotada por supermercados, hipermercados, mercearias, padarias, peixarias, açougues e estabelecimentos similares, enquanto durar a pandemia de Covid-19. Pelo projeto, esses comércios deverão reservar suas duas primeiras horas de atividade, contadas da abertura, para o atendimento específico.
“Sabemos que alguns locais já adotaram essa prática.

Queremos ampliar para todos os locais e facilitar a vida das pessoas com idade acima 60 anos. Esse grupo tem maior chance de complicações pelo novo coronavírus e precisamos de alguma forma reduzir o risco de contaminação em que está exposto. Vamos trabalhar pela sua aprovação o mais breve possível”, pontua Thiago Auricchio

Política de Sanitização de Ambientes

Dias antes da Organização Mundial de Saúde (OMS) decretar pandemia do coronavírus, o deputado Thiago Auricchio já havia apresentado, em março, um projeto que visava reduzir a transmissão do Covid-19 no Estado, com o PL 69/2020, que cria a Política de Sanitização de Ambientes.

“É uma medida que já está sendo adotada por algumas prefeituras. A ideia é que locais públicos e privados de grande aglomeração de pessoas passem por um processo completo de sanitização, que é um processo mais abrangente que a limpeza comum, com a limpeza de paredes, tetos e móveis para reduzir a quantidade de microrganismos presentes nesses locais. Acredito que devemos em breve votar essa matéria”, afirma o parlamentar. Atualmente, o projeto está em análise na Comissão de Constituição, Justiça e Redação.