1 de julho de 2022

Thiago Auricchio entra com representação no MP para que procurador seja punido

Mais visitadas

Para deputado estadual, que é autor do Código Paulista de Defesa da Mulher, casos como esse reforçam a necessidade de fomento de políticas públicas de combate à violência

procurador agride colega de trabalho
Representação no MP pede que procurador seja punido após agressão à colega de trabalho. Foto: Reprodução/Redes Sociais

Logo após tomar ciência da brutal agressão sofrida pela procuradora Gabriela Samadello Monteiro de Barros, o deputado estadual Thiago Auricchio protocolou, nesta quarta (22/06), representação no Ministério Público contra o agressor e também procurador Demétrius Oliveira de Macedo.

“É imprescindível que o Ministério Público de São Paulo atue com absoluto rigor e busque a punição exemplar. O que ele fez é algo desumano e confronta tudo aquilo que nós devemos construir em nossa sociedade”, explica o parlamentar.

Para Thiago Auricchio, que é autor do Código Paulista de Defesa da Mulher e foi relator da CPI que investigou a violência contra a Mulher no Estado, casos como esse reforçam a necessidade de fomento de políticas públicas de combate à violência contra a mulher e ao feminicídio.

“Fico me perguntando o que teria acontecido se as pessoas não tivessem separado e segurado esse monstro. O que aconteceu foi muito grave. Pedi ao Procurador-Geral de Justiça que apure responsabilidade civil, penal e administrativa do agressor”, pontua Thiago Auricchio.

Na última segunda-feira (20), dentro da Prefeitura de Registro, a vítima foi violentamente agredida por Demétrius. Segundo relatos, a ação teria sido motivada pela abertura de um processo administrativo contra o procurador por suposto comportamento inapropriado no ambiente de trabalho.

“Presto minha total solidariedade a procuradora Gabriela e torço para que ela mantenha suas convicções e seu desejo de um mundo melhor”, conclui o deputado estadual.

Para deputado estadual Thiago Auricchio, que é autor do Código Paulista de Defesa da Mulher, casos como esse reforçam a necessidade de fomento de políticas públicas de combate à violência.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações