Sto.André firma contrato com cooperativas de reciclagem e amplia repasse em 17%

Mais visitadas

Semasa informa que medida  permitirá para aumentar a renda dos cooperados

trabalhadores da cooperativa de reciclagem
Sto.André firma contrato com cooperativas de reciclagem e amplia repasse em 17%. Foto: Divulgação/PSA-Helber Aggio

A Prefeitura de Santo André, por meio do Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André), (09/02) novo contrato com as cooperativas de reciclagem da cidade – Coopcicla e Cidade Limpa.  A medida aumentará em 17% o repasse, o que representa também ampliação na renda.

O primeiro contrato foi assinado em dezembro de 2017, estabelecendo direitos e deveres entre o poder público e os cooperados. Uma das novidades, naquela época, é que as cooperativas passaram a ser recompensadas financeiramente com a redução de resíduos aterrados, tornando Santo André uma das poucas cidades do país que remuneram as cooperativas pelo serviço prestado, em consonância com a Política Nacional de Resíduos Sólidos.

O novo contrato assinado nesta quinta-feira (09/02) dá continuidade às políticas públicas de valorização destes trabalhadores. “Haverá um aumento de R$ 47,67 para R$ 55,21 no valor que o Semasa paga para cada tonelada de resíduos que deixa de ser aterrada, gerando um aumento de quase 17% na remuneração dos cooperados”, explica o superintendente do Semasa, Ajan Marques de Oliveira.

Outra novidade anunciada é que, até o final deste primeiro semestre, as cooperativas passarão a realizar atividades de sensibilização ambiental na cidade. O objetivo é ampliar os conhecimentos e a participação da população para a correta separação dos resíduos, o que também contribui diretamente para a vida útil do Aterro Sanitário Municipal. A nova proposta procura valorizar a atuação dos cooperados, demonstrando aos munícipes a importância da reciclagem para um futuro mais sustentável. A ideia é que os cooperados também sejam recompensados por estas atividades, elevando a renda dos trabalhadores.

“Esta é mais uma vitória nossa, não só da cooperativa Cidade Limpa, mas de Santo André. Todos ganham com o novo contrato”, comentou o presidente da Coop Cidade Limpa, José Batista de Lucena, criada em 2001.

Atualmente, as cooperativas de reciclagem de Santo André, que ficam na Central de Tratamento de Resíduos, onde também está localizado o Aterro Sanitário Municipal, geram emprego e renda para mais de 80 pessoas. Elas são responsáveis por triar e vender os resíduos recicláveis coletados em toda a cidade, desde a coleta porta a porta até aqueles recebidos em programas socioambientais, como Moeda Verde, Moeda Pet e Meu Condomínio Recicla.

Integrante da primeira cooperativa criada em Santo André, em 1999, o diretor operacional da Coopcicla, Jorge Luiz Pscheidt, diz que os cooperados ainda precisam continuar lutando por mais melhorias, a começar pelo fortalecimento da coleta seletiva, mas que tem orgulho de fazer parte da gestão de resíduos sólidos do município. “Santo André é  pioneira na reciclagem no ABC”, acrescenta.

O Programa de Coleta Seletiva de Santo André completou 25 anos de existência no ano passado. Desde 1997, mais de 210 mil toneladas de materiais recicláveis chegaram às cooperativas, contribuindo para diminuir o volume de resíduos que poderiam ter como destino o aterro, comprometendo a sua vida útil.

A cerimônia contou com a presença do prefeito Paulo Serra, da primeira-dama e presidente do Fundo Social de Solidariedade, Ana Carolina Serra, do superintendente do Semasa, Ajan Marques de Oliveira, além dos diretores e cooperados das duas entidades.

 

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações