23 de janeiro de 2022

Sob forte comoção, jornalista morta pelo marido é enterrada em S.Bernardo

Mais visitadas

Juliana de Freitas Alves, de 41 anos, foi brutalmente assassinada em uma casa em Porto Seguro (BA), onde estava com a filha de 10 anos e uma babá

jornalista morta
Sob forte comoção, jornalista morta pelo marido é enterrada em São Bernardo. Foto: Divulgação

O corpo da jornalista Juliana de Freitas Alves, de 41 anos, morta pelo marido com quatro disparos de arma de fogo foi enterrada na manhã desta quarta-feira (05/01), sob forte comoção de amigos e familiares. Segundo o atestado de óbito, Juliana recebeu três tiros na cabeça e um no tórax.

O marido da jornalista, Reges Amauri Krucinski, de 42 anos, foi preso e teve um surto na cadeia batendo a cabeça contra a grade.

O crime ocorreu em Porto Seguro, na véspera do ano novo, mas o corpo só foi liberado pelo IML  (Instituto Médico Legal), às 18h desta segunda-feira (03/01), quando o corpo foi encaminhado para o sepultamento em São Bernardo.

O enterro aconteceu no cemitério municipal de São Bernardo, cidade onde Juliana e Reges moravam antes de se mudarem para Porto Seguro, onde queriam abrir uma pousada.

A morte de Juliana revoltou os familiares que pedem por Justiça. Eles temem que por conta do dinheiro e bons advogados do empresário ele possa ser solto e responder o processo em liberdade.

Empresário confessou o feminicídio e foi preso em flagrante. Foto: Reprodução

Comoção

Pelas redes sociais, a empresa de marketing OADB Agência, da qual Juliana era sócia, prestou uma homenagem.

“Ju deixou um lindo legado nesses anos de estrada no jornalismo e na comunicação, e ele será preservado. Uma mãe, irmã, filha e amiga inesquecível. Nossa equipe agradece aos amigos e parceiros que demonstraram apoio desde o ocorrido, e contamos com o suporte de todos para que seja feita a justiça. Seguimos as atividades e manteremos intactos os sonhos e objetivos que Juliana tinha para essa empresa e para sua vida”, afirmou a nota.

 Entenda o caso

O feminicídio aconteceu no bairro Chamagunga, na Orla Norte de Porto Seguro. A babá que trabalhava na residência e a filha de 10 anos de Juliana, fruto de outro relacionamento, presenciaram o crime.

O empresário foi detido logo após o ocorrido em uma rua próxima à residência do casal . Questionado pela Polícia, confessou o crime. Ele estava ensangüentado.

A Polícia apreendeu na casa uma pistola calibre 380, um revólver 357 e uma espingarda calibre 12, além de 183 munições de calibres variados.  Ele é praticante de tiro esportivo e tem licença das armas.

casa de jornalista em porto seguro
Juliana de Freitas Alves, de 41 anos, foi brutalmente assassinada em uma casa em Porto Seguro (BA), onde estava com a filha de 10 anos e uma babá. Foto: Reprodução

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações