Servidores do Semasa aprovam estado de greve a partir de 2ª

Direção do Sindserv também vai protocolar nesta quinta-feira (18/04) ofício na prefeitura sobre o estado de greve e a criação da Comissão para acompanhar negociações da autarquia com a Sabesp

 

estado de greve
Em assembleia, servidores aprovam estado de greve n o Semasa. Foto: Divulgação

 

Servidores que trabalham no Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) aprovaram em assembleia realizada na noite desta quarta-feira (17/04) estado de greve, além da criação de uma Comissão, que irá acompanhar todos os desdobramentos junto ao governo municipal sobre a situação da autarquia. Os funcionários alegam que a intenção demostrada pelo prefeito Paulo Serra é uma negociação com a Sabesp (Companhia de Abastecimento do Estado de São Paulo).

O diretor de finanças e administração do Sindserv (Sindicato dos Servidores Públicos de Santo André), Rodrigo Gomes, disse que a ideia é defender a manutenção dos empregos. “O estado de greve mostra que estamos em defesa dos empregos, cerca 1mil diretos e 1 mil indiretos. Até o momento, os trabalhadores não foram chamados para conversar”, lamentou.

A Direção do Sindserv também vai protocolar nesta quinta-feira (18/04) ofício à prefeitura sobre o estado de greve e a criação da Comissão. “O objetivo da Comissão é mobilizar a categoria para criar ações e articulações em defesa do Semasa e dos empregos. Até o momento, a prefeitura não se reportou ao Sindicato e não temos garantia de nada”, completou o dirigente sindical.

Reunião da Comissão

Na próxima segunda-feira (22/04), às 18h, a Comissão de Trabalhadores do Semasa, formada por dez servidores, e o Sindicato iniciarão as articulações do movimento. O encontro será na sede do Sindicato – Rua Catequese, 756.
“O Semasa cuida de toda a manutenção da cidade de Santo André. Ele precisa ser valorizado para solucionar os problemas do município. Além do risco de perda de empregos dos funcionários, a população andreense pagará mais caro por sua água se a privatização acontecer. Vamos lutar por um Semasa público e de todos”,
concluiu a Direção do Sindserv Santo André.