23 de outubro de 2021

Secretário de Obras de Rio Grande diz ter sido demitido por Cafu, de Hortolândia

Mais visitadas

Morador afirma ter presenciado a cena e declarou achar estranho interferência de uma pessoa de outra cidade; Cafu nega a demissão; Veja vídeo   

O secretário de Governo de Hortolândia, Carlos Augusto César, o Cafu, é acusado de interferir na Prefeitura de Rio Grande da Serra, durante a curta passagem da sua ex-mulher e vice-prefeita Penha Fumagalli no comando do município. Ela tomou posse durante um dia (16/09), mas já foi afastada do cargo 24 horas depois para a volta do prefeito Claudinho da Geladeira (PSDB).

O secretário de Obras, Eduardo Vieira, disse que foi demitido por Cafu e que ainda passou por constrangimento enquanto atendida um munícipe. Um vídeo que circula nas redes sociais também mostra Cafu, em horário que deveria estar prestando expediente na Prefeitura do interior, conversando com o secretário, que afirmou ter sido dispensado por ele na frente do morador.

A reportagem do ABCD Jornal conversou com o munícipe Abias Rodrigues de Assis que confirmou a versão do secretário.  “Fui lá resolver uns problemas, quando Cafu desceu e estava mandado todo mundo embora e que era para o secretário sair. O secretário falou que não ia porque não foi notificado e ele (Cafu) não tinha poder para notifica-lo. O secretário estava lendo um documento que levei na Prefeitura quando foi abordado”, afirmou.

O munícipe se diz surpreso com o que ocorreu. “Fui surpreendido ao ver o secretário sendo mandado embora. Achei estranho um secretário de Hortolândia fazer aquilo. Como pode ser funcionário de outra cidade e interferir em uma cidade pequena como essa? Mesmo que ele tenha sido marido da vice, que interesse tem na cidade? Isso desestabiliza a cidade, que é pequena”, afirmou o morador.

Cafu nega que tenha feito a demissão e afirmou ter sido convidado pela ex-companheira Penha, com quem tem um filho de 32 anos, para ir até a Prefeitura para trocar experiência positivas. “Esse vídeo é um meme, desci apenas para cumprimentar as pessoas. Morei em Rio Grande da Serra durante 40 anos e conheço muita gente. Como eu tinha um compromisso no Palácio dos Bandeirantes, à tarde, fui pela manhã a Rio Grande da Serra a convite da minha ex-companheira, que é minha amiga”, disse Cafu.

Ao ser indagado porque estava em horário de expediente na Prefeitura de Rio Grande da Serra, ele respondeu que não tem hora específica para trabalhar, pois está sempre à disposição no município em que trabalha há 10 anos. “Fico 24 horas à disposição”, completou.

Cafu negou que tenha feito a demissão e afirmou que quem comunicou a exoneração foi Wilson de Souza, do setor de Gestão.  Souza contou a mesma versão do secretário de Hortolância.

“Fui eu que fui na administração buscar o memorando e estava incumbido de comunicar  (a demissão). Comuniquei adequadamente. Ocorre que houve resistência por parte deles. O Cafu estava apenas  acompanhando e disse que as pessoas precisavam sair do gabinete para as outras trabalharem. Poderiam permanecer no prédio da Prefeitura, que e público, mas teriam de sair do gabinete. Eles estavam resistindo para criar clima com a imprensa, tudo foi planejado por eles”, afirmou Souza.

O secretário de Hortolândia ainda criticou Claudinho da Geladeira por não ter a maioria na Câmara. “Isso é incompetência. Em Hortolândia, converso com os vereadores e os 19 parlamentares da cidade fazem parte da bancada de sustentação. No mandado passado, dos 19, 17 também eram governistas”, concluiu.

Secretário de Obras de Rio Grande diz ter sido demitido por Cafu, de Hortolândia. Foto Reprodução

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações