14 de junho de 2021

Secretário adjunto de São Bernardo é demitido após operação do Gaeco

Mais visitadas

 Vice-prefeito e secretário da SSU, Marcelo Lima, continua no comando da Pasta

 

Secretaria de Serviços Urbanos da Prefeitura, comandada pelo vice-prefeito é alvo de investigação do Gaeco. Foto: Divulgação/PSBC

 


Um dia depois de o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), com apoio do Batalhão de Ações Especiais da PM (Polícia Militar), ter deflagrado uma operação contra frandes em licitações na Secretaria de Serviços Urbanos da Prefeitura de São Bernardo, e encontrar R$ 143,5 mil na casa da dois agentes políticos, a administração do prefeito Orlando Morando (PSDB) demitiu o secretário adjunto da Pasta, Mário Orsolan, para que ele apresente sua defesa.

O vice-prefeito e secretário de Serviços Urbanos, Marcelo Lima (PSD), está mantido no comando da Pasta.

A reportagem solicitou um posicionamento sobre a investigação à Prefeitura, mas até o fechamento da reportagem não houve retorno.

De acordo com o MP (Ministério Público), a operação trata-se do terceiro desdobramento de operação anterior, denominada “Operação Barbatanas”, tendo “como objetivo combater crimes de organização criminosa, dispensa ilegal de licitação, corrupção passiva e corrupção ativa”.

Ao todo, foram cumpridos nesta quarta-feira (24/04) seis mandados de busca e apreensão, um na capital paulista e cinco em São Bernardo. Na cidade, os mandados foram cumpridos em uma empresa, na Secretaria de Serviços Urbanos da Prefeitura, comanda por Marcelo Lima, além de dois endereços residenciais de agentes públicos e dois endereços residenciais de pessoas vinculadas à empresa também alvo da operação.

Na residência de um dos agentes públicos houve a apreensão de R$ 135 mil em dinheiro. O Ministério Público não divulgou o nome, mas, coincidência ou não, um dia depois o secretário adjunto foi exonerado. Já na residência do outro agente público foram apreendidos cerca de R$ 8,5 mil em dinheiro, que foram depositados em conta judicial e aguardam eventual comprovação da licitude da origem. “Ademais, ainda foram apreendidos oito computadores, cinco celulares, cinco HD’s, cinco pendrives e documentos diversos”, informou o MP ao acrescentar que as investigações continuam e permanecem sob sigilo.

 

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações