São Bernardo, Mauá e Ribeirão Pires têm casos suspeitos de coronavírus

No Estado são monitorados 85 casos após divulgação de primeiro paciente com a doença

 

Estado de São Paulo monitora 85 casos suspeitos de coronavírus. Foto: Reprodução

 

Um dia depois da confirmação do primeiro caso de coronavírus no Brasil, o governo do Estado de São Paulo informou nesta quinta-feira (27/02) que monitora 85 casos suspeitos. Entre eles estão pacientes de São Bernardo, Mauá e Ribeirão Pires.

A Capital Paulista lidera a lista dos municípios com mais casos suspeitos, um total de 47 registros, mas há suspeitas em outras 25 cidades. Campinas e Santos têm 3 casos suspeitos cada; Bauru, Caieiras, Franca, Guarulhos e Ibiúna têm 2 suspeitos cada; Itararé, Itu, Lorena, Mauá, Mogi Mirim, Nhandeara, Pederneira, Piracicaba, Pirassununga, Praia Grande, Ribeirão Pires, Ribeirão Preto, São Bernardo do Campo, São José do Rio Preto, Sorocaba, Valinhos e Taboão da Serra têm um caso suspeito cada. Há ainda 5 casos em fase de investigação sobre o local de residência.

O governador de São Paulo, João Doria, concedeu entrevista coletiva nesta quinta-feira e anunciou medidas para prevenir a doença. Inclusive, antecipou a vacina da gripe.

O Ministério da Saúde também divulgou nesta quinta que subiu para 132 casos suspeitos no Brasil.

“Em São Paulo nós temos um total geral de 85 casos (suspeitos), reforçando que todos eles estão bem e estão seguindo aquele mesmo protocolo que nós reforçamos ontem. Foram notificados, foram identificados, os exames estão sendo realizados e estão no seu domicílio naquele prazo de 14 dias de acompanhamento”, disse Helena Sato, diretora da Vigilância Sanitária estadual ao Portal G1.

Os pacientes monitorados têm histórico de viagem a outros países. Itália (55 pessoas), Espanha (2), Cingapura (1), Portugal (1), Alemanha (6), França (4) ou China (2).

Além desses, há ainda um paciente um que passou por diversos países da Ásia e outros 13 em fase de definição do local de provável infecção.

Confirmação

O paciente com a confirmação da doença é um homem, de 61 anos, que mora em São Paulo e viajou ao norte da Itália. O Estado monitora 30 pessoas que encontraram com ele durante um almoço de família no domingo (23/02) e 4 passageiros de São Paulo que tiveram contato com ele no avião, procedente de Milão com escala em Paris.

 

2 Comentários

Comments are closed.