Santo André simula neste sábado acidente com 30 vítimas

 Atividade aconteceu na Estrada do Pedroso e teve por finalidade treinar as equipes compostas por 100 profissionais   

 

Profissionais simulam em Santo André acidente com 30 vítimas. Foto: Divulgação/PSA-Alex Cavanha

 

A estrada do Pedroso, em Santo André, recebeu neste sábado (14/09) um  Simulado de Múltiplas Vítimas. A ação é uma iniciativa da Coordenadoria de Urgência e Emergência do município e é um exercício prático que imita uma situação real, tendo como finalidade avaliar a eficiência dos planos de emergência, além de capacitar as equipes envolvidas.

O tema desta edição foi acidente de trânsito, assunto que ainda é uma problemática dos grandes centros urbanos. Segundo o Conselho Federal de Medicina (CFM), os acidentes no trânsito deixaram mais de 1,6 milhão de brasileiros feridos nos últimos dez anos, o que gera um custo de aproximadamente R$ 2,9 bilhões para o Sistema Único de Saúde (SUS).

O acidente simulado envolveu uma van, uma moto e um carro e resultou em 30 vítimas, que foram encaminhadas para as redes de saúde pública e privada. Os pacientes foram divididos em quatro escalas de prioridades classificadas por cores conforme a gravidade dos ferimentos: sete com ferimentos graves (cor vermelha), dez com ferimentos moderados (cor amarela), dez com ferimentos mínimos (cor verde) e três vítimas com ferimentos críticos que indicam morte iminente (cor cinza).

“Foi importante a escolha desse local, pois essa é uma região que possui muitos acidentes. O simulado não envolve apenas a operação, mas também o contato, agilidade e atendimento por parte das várias equipes que estão envolvidas para garantir o melhor atendimento possível”, comentou o vice-prefeito e superintendente da Unidade de Assuntos Institucionais e Comunitários, Luiz Zacarias.

 

Atividade aconteceu na Estrada do Pedroso e teve por finalidade treinar as equipes compostas por 100 profissionais. Foto: Divulgação/PSA-Alex Cavanha

 

O secretário de saúde, Márcio Chaves, também foi à atividade e falou sobre a importância de preparar as equipes para situações que envolvam diversas vítimas. “Esse evento é de extrema importância porque treina e prepara as equipes para agir de maneira integrada em acidentes com múltiplas vítimas. Vimos aqui de forma coordenada uma operação de salvamento quando há várias vítimas separadas por gravidade de risco. Isso é muito importante para que as operações ocorram de forma satisfatória em fatos reais”, explicou.

De acordo com o coordenador de enfermagem do Samu de Santo André, Renan Thomaz, um dos grandes diferenciais desta edição foi o uso do Veículo de Intervenção Rápida. “Por ser um veículo menor do que a viatura comum, ele  chega muito mais rápido no local do acidente, comparado ao tempo de resposta de uma viatura comum. Esse veículo possui um condutor socorrista, um enfermeiro e um médico, com isso conseguimos agilizar o atendimento. Como foi visto aqui no simulado, o veículo de intervenção rápida chegou quatro minutos antes da ambulância e quatro minutos podem fazer muita diferença quando o assunto é salvar vidas”, pontuou.

A Prefeitura de Santo André participou com equipes da Guarda Civil Municipal, Departamento de Engenharia de Tráfego, Defesa Civil, Secretaria de Saúde, Centro Hospitalar Dr. Newton da Costa Brandão, Hospital da Mulher, Unidade Saúde da Família Parque Miami e Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Instituições administradas pelo Estado também participaram, sendo elas a Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Instituto Médico Legal e Hospital Mário Covas. As equipes do Samu de Diadema e Mauá também participaram da ação, que mobilizou cerca de 100 profissionais.

Entre os equipamentos privados que participaram do simulado estão os hospitais Brasil, Santa Helena, Christóvão da Gama, Faculdade de Medicina do ABC e Grupo Stilo.

O carro utilizado no simulado foi uma doação da General Motors ao Corpo de Bombeiros.