Santo André recua e volta a liberar música ao vivo em estabelecimentos

Desde quinta-feira passada o prefeito Paulo Serra havia publicado um decreto com a proibição para conter avanço da Covid-19

Desde quinta-feira passada o prefeito Paulo Serra havia publicado um decreto com a proibição de música ao vivo em estabelecimentos para conter avanço da Covid-19. Foto: Divulgação/PSA-Angelo Baima

 

A Prefeitura de Santo André informou nesta terça-feira (01/12) que liberou música ao vivo em estabelecimento após a atualização do Plano SP, do governo do Estado, que restringiu eventos com público em pé. Na última quinta-feira (26/11), o prefeito reeleito Paulo Serra (PSDB) havia publicado um decreto no qual suspendia tais apresentações. A medida gerou polêmica na cidade.

Com as novas regras do Plano São Paulo, o governo de Paulo Serra reavaliou a questão e afirmou que as medidas adotadas pelo governador João Doria ajudará no distanciamento social seguro. “A medida assegura o distanciamento social seguro, ao acomodar o público sentado, e evita aglomerações. Adicionalmente, não penaliza músicos e artistas, que já foram tão afetados nesta pandemia. Reforçamos, no entanto, que a fiscalização segue intensificada, para garantir que protocolos de segurança e controle de público sejam mantidos”, afirmou a Prefeitura por meio de nota oficial..

O decreto que fazia a restrição alegava uma alta recente no número de  casos de coronavírus entre pessoas da faixa etária dos 20 aos 40 anos de idade.

O ABCD está em estado de alerta, pois dados da SP Covid Info Tracker, plataforma de monitoramento da pandemia gerenciada por pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista), da USP (Universidade de São Paulo) e do Cemeai (Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria), mostram que o índice está em 1,81 – o que significa que 100 pacientes infectados podem passar o vírus para outras 181 pessoas.

Autuações

Somente no último fim de semana foram realizadas 99 ações de fiscalização em Santo André, que resultaram na interdição de nove estabelecimentos, aplicação de sete multas, 12 notificações, 15 autos de infração por ruído, 26 advertências de ruído e 115 assinaturas de termos de compromisso.