Santo André entrega piscina olímpica do Complexo Pedro Dell’Antonia

Equipamento foi completamente reestruturado e vai beneficiar cerca de 4 mil pessoas

 

Santo André entrega piscina olímpica do Complexo Pedro Dell’Antonia. Foto: Divulgação/PSA-Helber Aggio

 

A reforma da piscina olímpica do Complexo Esportivo Pedro Dell’Antonia, em Santo André, foi entregue oficialmente nesta segunda-feira (10/08). As intervenções passaram pelas partes elétrica e hidráulica, cobertura, aquecimento, revestimento da piscina, reforma dos vestiários, reestruturação completa da sala de máquinas, pintura geral e instalação de iluminação em LED.

O nome oficial do novo equipamento será “Professor Dirceu Macedo”, em homenagem ao ex-nadador, ex-técnico e professor, repleto de conquistas pela cidade, que participou das atividades aquáticas de Santo André por quase 30 anos e faleceu no último mês de junho.

“Se tivéssemos Olimpíadas hoje no Brasil, poderíamos fazer a competição aqui, tamanha a qualidade deste novo equipamento. Fizemos um grande esforço para retomar esta piscina histórica para a cidade. Milhares de andreenses nadaram aqui e agora voltarão a ter essa oportunidade de ter a vida transformada pelo esporte”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

Com a entrega da revitalização, cerca de 4 mil andreenses receberão aulas de hidroginástica, hidroterapia e natação. Além disso, os atletas que treinam para competições na piscina semi-olímpica também utilizarão o novo espaço, dobrando o número de competidores de 150 para 300. As aulas e procedimentos serão divulgados conforme o andamento da pandemia de Covid-19.

 

Com a entrega da revitalização feita pelo prefeito Paulo Serra, cerca de 4 mil andreenses receberão aulas de hidroginástica, hidroterapia e natação. Foto: Divulgação/PSA-Helber Aggio

 

O município vai passar a contar com uma piscina de aquecimento a gás automatizado, com complementação solar, tratamento da água em ozônio (evitando ao usuário efeito alérgico) e um sistema de filtragem sustentável, que economiza cerca de 70 mil litros de água por semana e de 30% a 40% de produto químico.

O estudo de reforma, para que o equipamento esportivo fosse adequado com todas as modernizações necessárias visando abrigar torneios nacionais e internacionais, contou com a consultoria de Ricardo Prado, ex-nadador, medalhista olímpico (prata em Los Angeles – 84), campeão mundial e pan-americano, e que atualmente é diretor executivo da CBDA (Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos).