Sabesp reafirma que até o Natal não faltará água em Sto.André

 Informação foi dada durante inauguração de obra para abastecer 350 mil pessoas

 

Prefeito Paulo Serra com o presidente da Sabesp, Benedito Braga durante a inauguração simbólica da interligação da adutora Camilópolis. Foto: Divulgação/PSA-Alex Cavanha

A Sabesp (Companhia de Abastecimento de Água no Estado de São Paulo) reafirmou nesta quinta-feira que o problema da falta de água em Santo André será resolvido até o Natal. “Já identificamos uma melhora de 50%  no abastecimento da cidade. Trabalhamos muito para solucionar o problema de falta d’água e lançamos nesta quinta-feira mais três obras que vão contribuir para a melhora do abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto”, afirmou o superintendente da Unidade de Negócio Centro da Sabesp, Roberval Tavares de Souza.

A declaração foi dada em evento do prefeito Paulo Serra com o presidente da Sabesp, Benedito Braga para a inauguração simbólica da interligação da adutora Camilópolis e do anúncio de obras e do lançamento do programa Água Legal em Santo André. A iniciativa vai levar água para os moradores de áreas informais, promovendo a cidadania para a população de baixa renda e mais qualidade de vida e saúde. O evento aconteceu na sede da Prefeitura.

“Mais um importante avanço para acabarmos, definitivamente, com os problemas de abastecimento na cidade e avançarmos na qualidade dos serviços levando água de qualidade às comunidades e tratamento de esgoto, medidas que garantem dignidade e qualidade de vida para estas famílias”, afirmou o prefeito Paulo Serra.

A interligação da adutora Camilópolis ao sistema Rio Claro vai assegurar o abastecimento de cerca de 350 mil moradores, beneficiando praticamente metade do município. Primeira obra inaugurada pela Sabesp em Santo André, a adutora é uma tubulação de grande porte, com 1,5 metro de diâmetro. A interligação foi feita na própria tubulação e também nas estações de bombeamento (elevatórias) de água Santa Madalena e Sapopemba, em São Paulo, melhorando a capacidade de fornecimento de água vinda do sistema Rio Claro.

A estação elevatória de Sapopemba passa a ser utilizada exclusivamente para atender Santo André. Há uma válvula telecomandada para a operação, possibilitando controle total das vazões necessárias ao abastecimento. O investimento nesta obra foi de R$ 3,2 milhões, beneficiando bairros como Monte Líbano, Vila Curuçá, Santo Antônio, Gonzaga, Jardim Progresso, Oriental, Vila Vitória, Jardim Ipanema, Vila América, Santa Tereza, Casa Branca, Vila Guarani, Vila Humaitá, São Jorge, Parque Capuava, Santo Alberto, Camilópolis, Portugal, Paraíso e Gerassi, entre outros.

Água em áreas informais

O pacote anunciado prevê obras do programa Água Legal e a implantação de redes de água no Parque Andreense e no Jardim Clube de Campo, além de interligação de redes de esgoto nos bairros Parque Marajoara, Cidade São Jorge e Parque das Nações, entre outros. O Água Legal é o programa da Sabesp que leva estrutura de abastecimento a moradores de áreas irregulares, após obtenção das autorizações legais necessárias. Nesses locais, as pessoas são normalmente abastecidas de modo precário por tubulações improvisadas e sujeitas a contaminação.

A implantação da rede de água e das ligações será feita por meio de contratos de performance, pelo qual a empresa contratada é remunerada com base nos resultados obtidos e metas cumpridas. “O empreendedor privado leva a água, os canos, o cavalete, o hidrômetro e só é remunerado assim que o sistema está funcionando. Um método que faz com que o trabalho seja bem feito, que não tenhamos elefantes brancos ou obras inacabadas. Uma metodologia interessante para atender os mais carentes e um programa extremamente importante”, disse o presidente da Sabesp.

No caso de Santo André, o Água Legal terá início em 5 de dezembro, para atender cerca de 80 mil moradores dos núcleos Gregório de Matos, Cidade São Jorge, Capuava e Portelinha, entre outras áreas. Até dezembro de 2020, aproximadamente 20 mil imóveis passarão a receber água diretamente nas torneiras. O investimento será de R$ 15 milhões.

O prefeito Paulo Serra elogiou o trabalho da Sabesp no município. “Essa é uma parceria essencial, que ampliou caminhos e trouxe mais abastecimento de água para a cidade. Nós só temos que agradecer. Os prazos estão sendo cumpridos à risca ou adiantados. Essas obras da Sabesp, apesar de não aparecerem, têm influência direta na qualidade de vida das pessoas. Por isso estamos muito otimistas com tudo que está acontecendo”, disse.

Redes e interligação

As redes a serem implantadas no Parque Andreense e no Jardim Clube de Campo a partir de meados de dezembro vão atender 7.000 moradores que hoje são abastecidos por caminhões-pipa. O empreendimento deve ser concluído até junho de 2020. A Sabesp está investindo R$ 9,6 milhões na obra.

Já os trabalhos de interligação e prolongamento de redes de esgoto começam em duas semanas, com conclusão prevista para o final de dezembro de 2019 e atendimento de 35,2 mil pessoas. A obra vai coletar e levar para tratamento cerca de 77 litros de esgoto por segundo, melhorando as condições de moradia no Parque Marajoara, Cidade São Jorge, Santa Teresinha, Vila São Pedro, Bangu, Parque das Nações Vila Curuçá e Parque Jaçatuba.

Ao assumir os serviços de saneamento em Santo André, a Sabesp anunciou que vai executar obras que elevarão o tratamento de esgoto do município dos atuais 42% para 75% em três anos. Esse trabalho vai melhorar as condições de córregos como Guarará e Carapetuba, levando mais qualidade de vida para a região.

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*