S.Caetano inaugura neste sábado maior centro de lutas da América Latina

Mais de 1,2 mil pessoas de sete modalidades, entre atletas e comissões técnicas, estarão concentradas num único espaço

 

centro de lutas
Mais de 1,2 mil pessoas de sete modalidades, entre atletas e comissões técnicas, estarão concentradas num único espaço. Foto: Divulgação/PSCS

 

A Prefeitura de São Caetano do Sul inaugura neste sábado (1º/06) o maior centro de lutas da América Latina: o Centro de Treinamento Esportivo Mario Chekin (Estrada das Lágrimas, 68, Jardim São Caetano). Mais de 1,2 mil pessoas de sete modalidades, entre atletas e comissões técnicas, estarão concentradas num único espaço, onde treinava a equipe B3 de Atletismo.

As modalidades contempladas com o novo espaço são taekwondo, jiu-jitsu, muay thai, karatê, judô, boxe e kickboxing. O complexo terá o segundo maior tatame fixo do mundo, com cerca de 2.300 m², com 1.278 blocos de 2m x 1m (o maior é no Japão). Diariamente no CTE será possível encontrar atletas de renome nacional e internacional, como os medalhistas de prata no Mundial de Taekwondo de Manchester (2019), Caroline Santos e Ícaro Miguel.

É, sem dúvida alguma, um ganho para toda a comunidade dos esportes marciais e do boxe, que faz parte deste núcleo no novo centro de treinamento. O mais importante é que a população que gosta de se exercitar desta forma terá um espaço novíssimo e totalmente adequado”, disse o prefeito José Auricchio Júnior.

Para um dos idealizadores do Centro de Treinamento Esportivo, o vice-prefeito e secretário da SELJ (Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude), Beto Vidoski, a concretização do novo espaço é a realização de um sonho. “Falei com o prefeito Auricchio da ideia de termos um centro de treinamento para os esportes de tablado (lutas) e ele aceitou prontamente. A partir daí, colocamos em prática e chamamos os coordenadores das sete modalidades para dar vida ao nosso sonho”, ressalta.

O professor de jiu-jitsu Marcelo Giunchetti também ressaltou o novo centro de treinamento. “Quando iniciamos este projeto contávamos com uns 30 alunos. Hoje, temos pouco mais de 250 e, com a chegada do CTE, nossa ideia é ter 500 praticantes até o final deste ano”, concluiu.

1 Comentário

  1. Que bom, fico feliz em saber, mais investir em educação e esporte menos jovens nas drogas

Comments are closed.