S.Bernardo e Diadema iniciam vacinação contra covid em bebês a partir de 6 meses

Mais visitadas

Nesta etapa que começa nesta quinta-feira, vacinação será destinada a crianças com comorbidades, deficiências permanentes, indígenas e quilombolas

enfermeira com vacina contra covid
São Bernardo e Diadema começam nesta quinta vacinação contra covid em bebês a partir de 6 meses. Foto: Divulgação

Com a chegada de 1.200 doses do primeiro lote do imunizante da Pfizer contra a Covid-19 para crianças com idade entre 6 meses e 3 anos, a Prefeitura de São Bernardo inicia, nesta quinta (17/11), a vacinação destinada a este público-alvo. A imunização, inicialmente voltada apenas às crianças com comorbidades, ocorre em todas as 33 Unidades Básicas de Saúde (UBSs), sem necessidade de agendamento. Diadema também começa imunização na mesma data. 

 

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, reforça a importância da ampliação da cobertura vacinal em todas as faixas etárias, especialmente com o aumento de novos casos de Covid-19 em todo País. “A primeira dose destinada a este público-alvo chegou em momento importante. Proteger a crianças contra esta doença é um dever dos pais e responsáveis. Também é fundamental estar em dia com as doses de reforço para impedir que novas variantes continuem circulando” alertou o chefe do Executivo.

 

O esquema vacinal de crianças a partir de 6 meses e menores de 3 anos de idade é realizado apenas com o imunizante da Pfizer de tampa vinho, o único liberado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para este público. Para a proteção, estão previstas três doses, com um intervalo de quatro semanas (28 dias) entre a primeira e a segunda e de oito semanas (56 dias) entre a segunda e a terceira.

 

DOSES DE REFORÇO – A primeira e segunda doses contra a Covid-19 para os demais públicos, com idade a partir de 3 anos, continuam disponíveis. Já a terceira dose é ofertada às pessoas com idade a partir de 12 anos, e, a quarta dose, deve ser aplicada na população adulta, a partir de 18 anos.

 

SERVIÇO – As salas de vacinação funcionam de segunda a sexta-feira nas 33 UBSs de São Bernardo. O fluxo de atendimento segue o expediente de cada unidade, sendo que 20 equipamentos atuam com horário estendido, das 7h às 22h (Planalto, Parque São Bernardo, Farina, Ferrazópolis, Nazareth, Vila Marchi, Orquídeas, União, Represa, Vila Rosa, Vila Euclides, Demarchi, Leblon, São Pedro, Silvina, Alves Dias, Ipê, Alvarenga, Batistini, Taboão). Nestes locais, a vacinação acontece das 8h às 21h.

 

As demais unidades funcionam das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira, com vacinação das 8h às 17h. Todos os endereços das UBSs podem ser consultados no link www.saobernardo.sp.gov.br/web/sbc/onde-ficam-as-unidades-de-saude-ubss.

 

A partir desta quinta-feira (17/11), a Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de Diadema dará início à aplicação da vacina contra covid-19 para crianças com idade entre seis meses e dois anos com comorbidades, deficiência permanente, indígenas e quilombolas.

A vacinação foi possível em razão do recebimento de 1.380 doses do imunizante Pfizer Baby, na última sexta-feira (12/11), quando começou a distribuição para as Unidades Básicas de Saúde (UBSs). Até o momento, ele é o único aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para esta faixa etária.

“A chegada deste imunizante é um marco importante para proteger as crianças de nossa cidade. Em razão da quantidade recebida, priorizamos aquelas com comorbidades, deficiências, alem de indígenas e quilombolas, garantindo as duas doses do esquema vacinal. Por isso, reforço o pedido para que pais e responsáveis levem suas crianças para vacinar, garantindo proteção aos pequenos”, afirma a coordenadora do Programa Municipal de Imunização, Shirley Felix Cezario de Melo. Assim que o município receber mais doses, será possível ampliar o público alvo para proteger as demais crianças desta faixa etária.

O esquema vacinal é composto de duas doses (D1 e D2) com intervalo de 28 dias. Por isso é preciso ficar atento à anotação no comprovante de vacinação da criança.

Para receber a vacina em uma das 20 UBSs de Diadema, a criança deve estar acompanhada do pai, mãe ou responsável acima de 18 anos, apresentar documento de identidade (com número do CPF) e caderneta de vacinação. De acordo com o Ministério da Saúde (MS), as comorbidades que permitem a inclusão no público alvo para vacinação covid-19 são: insuficiência cardíaca, cor-pulmonal e hipertensão pulmonar, cardiopatia hipertensiva, síndrome coronariana, valvopatias, miocardiopatias e pericardiopatias, doença da aorta, dos grandes vasos e fístulas arteriovenosas, arritmias cardíacas, cardiopatias congênitas, próteses valvares e dispositivos cardíacos implantados, talassemia, síndrome de down, diabetes mellitus, pneumopatias crônicas graves, hipertensão arterial resistente e de artéria estágio 3, hipertensão estágios 1 e 2 com lesão e órgão alvo, doença cerebrovascular, doença renal crônica, imunossuprimidos (incluindo pacientes oncológicos), anemia falciforme, obesidade mórbida, cirrose hepática e HIV.

A aplicação da dose é por livre demanda em todas as Unidades Básicas de Saúde, de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h. As Unidades Centro, Paineiras, Promissão e Serraria funcionam com horário estendido para vacinação covid-19 até às 19h. Confira os endereços em https://portal.diadema.sp.gov.br/conheca-os-locais-de-vacinacao-para-covid-19/.

Até o momento, o município imuniza contra a covid-19 crianças entre 3 a 11 anos de idade e pessoas acima de 12 anos. Para receber as doses (D1, D2, D3, D4 e D5, de acordo com as regras para cada grupo) é importante ter em mãos documento de identidade com foto e número do CPF e comprovante de dose anterior (caso não seja a primeira dose). Apenas pessoas de 18 anos ou mais com alto grau de imunossupressão podem receber a quinta dose. Caso o indivíduo tenha ficado imunossuprimido após a quarta dose, é preciso apresentar documentação que comprove a condição de saúde.

Segundo dados do VaciVida atualizados até 26 de outubro, Diadema 36.636 crianças de cinco a 11 anos vacinadas com ao menos a primeira dose, representando 86% dos residentes desta faixa etária, e destas, 30.940 possuem esquema completo de vacinação, o que representa uma cobertura vacinal com esquema completo de 72% deste grupo de idade. Já na população de três e quatro anos foram aplicadas 2.395 doses, atingindo 20% do público total da faixa etária; 287 crianças desta faixa etária já estão com esquema vacinal completo.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações