Reunião debate em Diadema problemas na UBS Maria Tereza

Moradores criticam atendimento e cobram mais medicamentos

 

Moradores criticam atendimento, cobram mais medicamentos na Ubs Maria Tereza e vereadores realizam reunião com secretário da Saúde. Foto: Divulgação/Câmara

 

Uma comissão formada por vereadores e representantes de usuários da Unidade Básica de Saúde (UBS) Maria Tereza, se reuniu na manha desta quarta-feira (06/11), com o secretário Cláudio Sartori e sua diretoria na sede da Secretaria da Saúde, na região central da Cidade. A comissão alegou falta de remédio, de médico e possível mau atendimento nesse equipamento. Sartori negou que tenha falta de médico e de medicamentos e  ficou de apurar a reclamação com relação aos atendimentos e não descartou a abertura de processos administrativos em caso de irregularidades.

O presidente da Câmara, vereador Revelino Teixeira de Almeida, o Pretinho do Água Santa (DEM), cobrou uma resposta do secretário, porque a  reivindicação já havia sido feita na última quinta-feira (31/10), durante a sessão da Casa.  “É preciso dar uma resposta a essa comunidade e não dá para ficar esperando porque são coisas até simples de corrigir”, disse.

Célio Boi (PSB) disse que os problemas apontados pela comunidade se repetem em outros equipamentos de saúde. “Tem de dar uma atenção maior”, ressaltou. Já o vereador Sérgio Mano (PSB) destacou o papel da comissão dos moradores na solução conjunta dos problemas.

O vereador Jeoacaz Coelho Machado, o Boquinha (Cidadania), também cobrou empenho do secretário Sartori. Para ele, as questões simples precisam de solução imediata para não prejudicar o usuário. “Por isso tantos vereadores estão aqui empenhados em discutir para que as soluções sejam imediatas”.

O líder do governo na Câmara, vereador Sérgio Ramos da Silva, o Companheiro Sérgio (Cidadania), disse que o governo, por meio da Secretaria de Saúde, buscará soluções para a UBS Maria Tereza. “Espero que a reivindicação dos usuários do Maria Tereza seja atendida até a semana que vem”, completou o vereador Salek Almeida (DEM).

O vereador Josa Queiroz (PT) acredita que a resposta que a direção da Secretaria dará será padrão. “Vão dizer que não falta médico, nem medicamento, quando sabemos que não é verdade”, alegou.

Estiveram na reunião também os vereadores Ronaldo Lacerda (PT), Márcio Júnior e Paulo Bezerra, ambos do PV, Pastor João Gomes (Republicanos) e Luiz Paulo (PL), além de representante do vereador Cicinho.

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*