18 de setembro de 2021

Reintegração de posse em Diadema gera manifestação; Veja vídeo

Mais visitadas

Houve bloqueio de ruas e moradores atearam fogo em barracos que ficam às margens da Rodovia dos Imigrantes

 

A reintegração de posse na manhã desta terça-feira (18/08) em um terreno que fica às margens da Rodovia dos Imigrantes (km20) gerou manifestação no local. O terreno de 10 mil m² é da Ecovias, concessionária que administra o Sistema Imigrantes/Anchieta.

Os moradores dos 100 barracos atearam fogo em pelo menos 40 moradias que foram montadas em junho deste ano.

Quando a Polícia chegou no local, os moradores começaram uma manifestação de forma pacífica, mas por volta das 7h30, as famílias  começaram a se movimentar e dez minutos depois iniciaram o bloqueio de vias no entorno da área invadida, que fica embaixo de um viaduto no bairro Eldorado.

Para conter alguns manifestantes foi preciso jogar bombas de gás lacrimogênio.

No momento da manifestação, a Ecovias solicitou aos motoristas a redução de velocidade na Imigrantes devido ao excesso de fumaça. Um caminhão-pipa da concessionária foi até o local para combater o fogo, que por volta da 9h foi controlado.

 

Houve bloqueio de ruas e moradores atearam fogo em barracos que ficam às margens da Rodovia dos Imigrantes. Reprodução/TV Globo

 

Lentidão

A reintegração causou lentidão na Imigrantes e também em vias próximas como na Avenida Eldorado, na Avenida Nossa Senhora das Graças e até na  Estrada Samuel Aizemberg, já no território de São Bernardo, cidade vizinha a Diadema.

A Prefeitura de Diadema emitiu nota e informou que a área é do Estado e sob responsabilidade da Ecovias, autora do pedido da reintegração. “Desse modo, é responsável por todos os procedimentos ligados a essa ação, bem como pelo acolhimento das pessoas que se localizavam nessa área.

Ecovias

A Ecovias emitiu uma nota sobre a reintegração. Leia a íntegra:

Responsável pela operação viária do Sistema Anchieta-Imigrantes e por obras de infraestrutura rodoviária previstas em contrato de concessão, a Ecovias tem também a obrigação de zelar e proteger a faixa de domínio das rodovias sob sua concessão. A invasão em questão, que representava riscos às pessoas e à estrutura viária, ocorreu há menos de dois meses, quando os ocupantes foram informados imediatamente sobre a necessidade de desocupação da área. Como não foi possível uma saída voluntária dos ocupantes, foi feito o pedido de reintegração de posse. 

Antes do cumprimento da ordem, os moradores foram avisados pelo Oficial de Justiça há 15 dias de que a reintegração poderia acontecer a qualquer momento. Além disso, a Ecovias e a Polícia Militar Rodoviária realizaram duas reuniões com representantes dos moradores, nos dias 12 e 14 de agosto, quando foram informados da ação, que poderia acontecer a qualquer momento.

Apesar de cientes da questão social envolvida, ressaltamos que a concessionária não é responsável por políticas assistenciais aos cidadãos”.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações