Projeto para tratamento de pé diabético em S.Bernardo é finalista em premiação

Método terapêutico, desenvolvido no Hospital Anchieta, está entre os dois únicos desenvolvidos em hospitais públicos do Brasil selecionados no prêmio Referências da Saúde

 

Método terapêutico, desenvolvido no Hospital Anchieta, está entre os dois únicos desenvolvidos em hospitais públicos do Brasil selecionados no prêmio Referências da Saúde. Foto: Divulgação/PSBC-Gabriel Inamine

 

O projeto de Terapia Fotodinâmica no Tratamento do Pé Diabético comandado pelo médico João Paulo Tardivo, e desenvolvido no ambulatório do Hospital Anchieta, em São Bernardo, está entre os dois únicos estudos desenvolvidos em hospitais públicos do Brasil selecionados para a final do prêmio Referências da Saúde, promovido pela Informa Markets. Pioneiro no País, o projeto tem conseguido reduzir significativamente casos de amputação, garantindo qualidade de vida a pacientes diabéticos. Ao lado do Hospital Anchieta, a única instituição pública indicada ao prêmio é o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

A terapia desenvolvida no equipamento se utiliza de método antimicrobiano e cicatrizante, que trata o foco infeccioso, com baixo custo, sem complicações e sem efeitos adversos, por meio de fonte de luz fotodinâmica. Dos 400 pacientes atendidos desde a implantação do programa, 270 pacientes (82%) tiveram alta curados e apenas 59 (18%) necessitaram de amputação. Atualmente, o ambulatório do Hospital Anchieta tem capacidade de atendimento para 50 pacientes por mês.

“Esta indicação é o reconhecimento do trabalho sério desenvolvido por nossas equipes do Complexo Hospitalar e do nosso comprometimento com a melhora contínua dos serviços de saúde oferecidos à população. É um projeto inovador, que pode mudar a vida destes pacientes, com tratamento humanizado”, destacou o prefeito Orlando Morando.

Pela terapia, os pacientes recebem o tratamento de uma a duas vezes por semana, em ambulatório, com curativos e irradiação de luz, sem necessidade de ocupação de leitos hospitalares. Para disseminar o método e torná-lo mais acessível ao público, está em análise no Comitê de Ética em Pesquisa – Plataforma Brasil, estudo para que a modalidade terapêutica seja aplicada em outros hospitais da região, como o Hospital Mario Covas e o Centro Hospitalar de Santo André.

“Estamos lutando contra paradigmas. Ao aluno de medicina é ensinado que pé diabético e amputação são sinônimos. Estamos trabalhando e mostrando resultados positivos de salvamento de pé diabético com uma metodologia pouco conhecida na área da saúde. Ter a coragem de inovar, receber o apoio da instituição e o sorriso e abraço de gratidão dos pacientes atendidos não tem preço. Estamos transformando medo em esperança”, enfatizou o médico responsável pelo projeto, Dr. João Paulo Tardivo.

PREMIAÇÃO

A Terapia Fotodinâmica vai concorrer com outros 42 projetos desenvolvidos em todo o Brasil. Os melhores cases serão apresentados no Healthcare Innovation Show, maior evento de tecnologia e inovação para saúde, nos dias 18 e 19 de setembro, no São Paulo Expo. Na oportunidade, também será realizada a premiação de cada categoria. Entre os critérios para a escolha dos projetos está: Propósito, Diagnóstico x Solução Projetada, Execução, Benefícios Apurados e Inovação.

“Este tratamento do pé diabético, em especial o pé infectado, tem se mostrado um método eficaz e promissor. Pode ser utilizado no tratamento da infecção superficial ou profunda, mesmo nos casos mais graves. Estamos muito felizes com o reconhecimento deste importante trabalho desenvolvido no Hospital Anchieta, que traz uma nova esperança no tratamento do pé diabético”, completou o secretário de Saúde, Dr. Geraldo Reple.

HOSPITAL ANCHIETA

Além da terapia e do atendimento em diversas especialidades, a unidade de Saúde segue em reforma de modernização e de adequação para recebimento do primeiro equipamento de Radioterapia Pública do ABCD, por meio de investimento de R$ 10 milhões, do governo federal. O Hospital Anchieta já é referência em tratamento oncológico e, com a inauguração do serviço, vai melhorar ainda mais o atendimento aos pacientes com câncer.