25 de junho de 2021

Professor de Santo André ganha Oscar brasileiro da linguística

Mais visitadas

Aos 32 anos, Bruno Gomes coleciona prêmios pelo mundo afora além de ser fã de novela e brigadeiro

Professor Bruno Gomes, da faculdade Anhanguera, é o dono do prêmio Serafim da Silva Neto. Foto: Divulgação

Está em Santo André o vencedor da medalha considerada o Oscar da Linguística no país: aos 32 anos, o professor Bruno Gomes, da faculdade Anhanguera, é o dono do prêmio Serafim da Silva Neto, concedido a doutores e pesquisadores que se destacam em suas áreas de investigação.

Geralmente, o prêmio é direcionado a pessoas de longa carreira profissional. Não desta vez. O jovem professor, natural de Rondon do Pará, região norte do país, tem pouca idade, mas muita experiência. Com 500 alunos divididos entre os cursos de Pedagogia e Gestão de Recursos Humanos, Gomes completa 18 anos de atuação na área da educação.

“Já fiquei lisonjeado com a indicação porque concorria com pessoas com 32 anos de carreira. Fico animado com a possibilidade de a própria academia buscar renovação. Trata-se de um prêmio mais significativo ainda se levarmos em consideração essa questão”, disse.

O professor conta que começou a carreira na área de alfabetização e que nunca teve problema em seguir por caminhos diferentes. “Gosto de mudanças, acho que essa premiação abre meus olhos para entender que estou em nova fase, agora é levar o nome do Brasil para fora.”

Ao ser questionado sobre a atuação em áreas de licenciatura, atualmente em queda no país, Gomes apresenta críticas mas acredita que há muito espaço no mercado de trabalho. “Vivemos em um país culturalmente marcado pela desvalorização na formação do professor. Parece que se você não tem talento para fazer nada, vai para uma licenciatura, mas as coisas acontecem muito de acordo com a forma como as pessoas se vêem. Por mais que tentem nos inviabilizar, em todos os locais de empregos, necessitam de alguém que se dedique a leitura.”

O sucesso do professor que mantém grande proximidade com os alunos não é à toa. “Costumo me colocar no lugar dos alunos, escutar o que todos têm a dizer. Recebo mensagens lindas e digo que poucas vezes na vida me senti tão bem recebido como em Santo André e na Anhanguera”, disse, ao ressaltar que apesar da pandemia, é muito acessível aos alunos e sente que consegue estabelecer conexões.

Mas, nem tudo são livros e estudos. Fã declarado de telenovelas e programas de TV, Gomes diz que outra paixão é a cozinha. Na luta para acertar o ponto do mais novo doce, bicho de pé, Gomes é um expert em brigadeiro, receita que, segundo ele, garantiria um outro prêmio, desta vez na culinária. “Meu melhor prato é o brigadeiro”, diz, sem modéstia, ao afirmar que também gosta de músicas e vídeos para “treinar a pronúncia”. O professor tem pesquisas publicadas em cinco idiomas (português, espanhol, inglês, italiano e francês). Já publicou na maior revista interdisciplinar da área, International Journal of Advanced Education and Research, em Dubai, e na Universidade Sorbonne, tradicional universidade pública de pesquisa de Paris, na França.

São dele também prêmio LIPE Readings de incentivo à leitura (2020), o de excelência em pesquisa (2018), esteve por seis vezes no Rank Brasil (o livro dos recordes nacionais), reconhecido como um dos oito maiores pesquisadores emergentes do mundo na área dos estudos de linguagem (2019) e membro da Academia de Letras do Sul e Sudeste do Pará (2018).

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações