Prefeitura resgata filhote de Coruja do Mato em Santo André

Animal foi encaminhado ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres no Parque Ecológico do Tietê

 

Coruja do Mato foi encaminhada ao Centro de Recuperação de Animais Silvestres no Parque Ecológico do Tietê. Foto: Divulgação/PSA

Santo André, 27 de dezembro de 2019 – A Secretaria de Meio Ambiente, por meio do Departamento de Proteção e Bem Estar Animal, recebeu nesta quinta-feira (26) um filhote de coruja, que foi resgatado no bairro Jardim Las Vegas, em Santo André. O animal da espécie megascops choliba, mais conhecido como Coruja do Mato, foi encontrado no chão por moradores da região na noite de Natal e levado para a Secretaria de Meio Ambiente no dia seguinte. O filhote foi alimentado e receberá os cuidados necessários para a sua recuperação.

 

“Nossa cidade possui em seu território áreas preservadas de Floresta Atlântica, gerando água e biodiversidade para toda macrometrópole paulista. Cuidar desses animais é um dever fundamental dessa gestão”, disse o secretário de Meio Ambiente, Fabio Picarelli.

 

Segundo a agente ambiental, Edilene Vieira Fazza, a coruja foi levada para o Centro de Recuperação de Animais Silvestres, localizado no Parque Ecológico do Tietê, em São Paulo, e lá receberá cuidados específicos, antes de ser reinserida na natureza. “Esse filhote aprenderá a se alimentar e voar, posteriormente poderá ser reintroduzida na Mata Atlântica, seu habitat natural”, comentou.

 

O Departamento de Proteção e Bem Estar Animal, em parceria com o Semasa (Serviço Municipal de Saneamento Ambiental de Santo André) e a Gerência de Planejamento, Licenciamento e Controle Ambiental, realizam resgates de animais silvestres. Em 2019, foram resgatados 73 animais, sendo que 34 animais foram resgatados ao longo da Macrozona de Proteção Ambiental e na outra metade do município, área urbana, foram resgatados 39 animais silvestres. As espécies resgatadas são as mais variadas possíveis, entre elas: gambás, cobras, lagartos, diversos tipos de aves como Coruja, Gavião, Urubú, Sabiá, Tucano e a exuberante Arara Canindé.

 

“Os andreenses são fundamentais nesse trabalho, quando acionam nossa equipe são orientados e podemos realizar o manejo correto dos animais silvestres”, pontuou o diretor de Proteção e Bem estar Animal, José Henrique Mioto.

 

De acordo com a Lei Federal 9.605/98, manter animais de espécies da fauna silvestre sem permissão, autorização ou licença da autoridade competente, concedida pelo Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), implica na prática de crime ambiental.

 

Quem vê ou encontra um animal silvestre perdido ou ferido deve entrar em contato com o Semasa, pela Central de Atendimento nos telefones 115 ou 0800-4848115, pelo Facebook da autarquia, ou ainda fazer a denúncia por meio da GCM (Guarda Civil Municipal), no telefone 4428-1700, ou na Secretaria de Meio Ambiente através do telefone 4433-1958. Maltratar animais é crime ambiental previsto pela Lei Federal 9.605/98 e pode acarretar em multa e detenção, quando identificado o infrator.