7 de maio de 2021

Prefeitura de Sto.André e São Caetano investigam vacinação na FUABC

Mais visitadas

Funcionários administrativos da Fundação do ABC teriam sido imunizados; entidade nega

funcionários
Funcionários administrativos da Fundação do ABC teriam sido imunizados; entidade nega. Foto: Divulgação

 

As Prefeituras de Santo André e São Caetano investigam a aplicação de  vacina contra covid-19 em funcionários administrativos da Faculdade de Medicina do ABC (FMABC). A entidade nega.

A Prefeitura de São Caetano informou que nenhuma dose disponibilizada ao Centro Universitário Faculdade de Medicina do ABC foi aplicada nas unidades de saúde do município. O poder Executivo disponibilizou 100 vacinas Oxford/Astrazeneca para imunização dos profissionais de saúde que atuam nas unidades geridas pela Fundação do ABC, assim como fez, por exemplo, a cidade de Santo André.

A lista de profissionais imunizados foi elaborada pelo Centro Universitário Faculdade de Medicina do ABC e a inserção dos nomes no sistema Vacivida foi realizada por colaboradora da instituição de ensino, que é a responsável por destinar as doses ao grupo correto. Porém, essa inserção é vinculada às salas de vacina de São Caetano que constam no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES), por se tratarem de doses disponibilizadas pelo Estado ao município de São Caetano.

“Tão logo tomou conhecimento da denúncia, na quarta-feira (28/4), a secretária municipal de Saúde determinou a abertura de sindicância para apurar os fatos e adotar as medidas administrativas cabíveis”, informou por meio de nota.

A Prefeitura disse que segue todos os protocolos estabelecidos pelos planos estadual e nacional de imunização. Atualmente, São Caetano é o município que mais vacina na Região Metropolitana de São Paulo. “Possíveis irregularidades na escolha dos profissionais que teriam direito à vacina devem ser apuradas junto ao Centro Universitário da Faculdade de Medicina do ABC”, finalizou.

A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria de Saúde, informou que o município não aplicou vacinas contra Covid-19 em funcionários da Fundação do ABC (FUABC), relacionados em ofício, e que segue rigorosamente o Plano Nacional de Imunização (PNI), estabelecido pelo Centro de Vigilância Epidemiológica do Estado. “Com relação às denúncias recebidas, informamos que estão sendo apuradas e serão levadas às autoridades competentes”, afirmou.

A Fundação do ABC negou todas as denúncias de fura fila.

Leia a íntegra da nota:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Fundação do ABC informa que são falsas as denúncias de “fura-fila” por funcionários do setor administrativo da instituição. Todos os colaboradores mencionados estão à frente em suas áreas de projetos para o enfrentamento da pandemia, como ambulatórios e hospitais de campanha, em contato direto com ambientes com pacientes contaminados pela Covid-19, assim como com os profissionais de saúde que atuam na assistência aos casos suspeitos e confirmados da doença.

Todos os profissionais da Fundação do ABC mencionados estão qualificados como “Trabalhadores da Saúde” e foram vacinados pelo Centro Universitário Faculdade de Medicina do ABC (FMABC), em total concordância com o Plano Nacional de Vacinação Contra a Covid-19, justamente porque frequentam ambientes contaminados, hospitais de campanha e os ambulatórios Covid-19 gerenciados pela Fundação do ABC.

Vale ressaltar que a Fundação do ABC não recebe doses de vacina e tampouco define os públicos prioritários. Esse trabalho é realizado pelo Comitê de Contingência do Centro Universitário FMABC, sob responsabilidade do Prof. Dr. David Everson Uip, que já aplicou internamente 879 doses de vacinas contra a Covid-19 para alunos e funcionários. É o Comitê de Contingência que determina as prioridades conforme o Plano Nacional de Vacinação, distribui e aplica as doses, garantindo o pleno funcionamento dos serviços assistenciais e de apoio, assim como a segurança aos trabalhadores da saúde.

No Ofício GRE N°143/2021 (anexo), de 7 de abril, pelo qual o Centro Universitário FMABC solicita doses de vacina à Prefeitura de Santo André, identificou-se que todos os 80 nomes listados (somente 7 nomes são da Fundação do ABC e os demais da FMABC) não mantinham relação direta com os setores mencionados no documento e não trabalhavam nos ambulatórios mencionados, mas sim em áreas administrativas.

Diante disso, a Fundação do ABC solicitou explicações urgentes ao reitor do Centro Universitário FMABC, Prof. Dr. David Uip, assim como a imediata retificação do documento, com a inclusão de nomes e demais dados corretos (anexo o Ofício PRE n° 119/2021).

Até o momento, a Fundação do ABC não recebeu as explicações sobre os erros identificados no documento do Centro Universitário. Na noite de 28/04/2021, o Centro Universitário instaurou comissão de sindicância para apurar o caso.

Por fim, a Fundação do ABC reitera que os funcionários vacinados mencionados na denúncia falsa são trabalhadores da Saúde, com funções específicas, ligados diretamente ao combate à pandemia e com presença constante em ambientes contaminados, cuja imunização está prevista e em conformidade com o Plano Nacional de Vacinação Contra a Covid-19.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações