Prefeitura de São Caetano captura 20 escorpiões

Administração diz que agiu no Bairro Olímpico no combate a esses animais

 

Prefeitura diz que agiu no Bairro Olímpico no combate aos escorpiões e capturou 20 desses animais. Foto: Divulgação/PSCS-Júnior Camargo

 

Equipe da Prefeitura de São Caetano, com o apoio do Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental) foi às ruas do Bairro Olímpico nesta sexta-feira (10/1) para uma ação popularmente conhecida como caça aos escorpiões. A medida tem o objetivo de controlar a população do animal, que vive na rede de esgoto e de águas pluviais.

Em pouco mais de uma hora, a equipe liderada pelo agente de controle de endemias do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) Diogo Alexandre capturou 20 escorpiões amarelos (Tityus serrulatus).

A tarefa é realizada periodicamente. Consiste na retirada de tampas de bueiro (de ferro e concreto) para observar a presença do aracnídeo, retirá-lo e controlar a sua população. Nesta sexta-feira, contemplou as ruas Romão Belchior Peres, Xavantes, Prates, Avenida Tijucussu e arredores.

O coordenador do CCZ, Fábio Agostini, ressalta que o uso de inseticidas é contraindicado pelo Ministério da Saúde. “Isso faria o escorpião se locomover, principalmente para dentro das casas. Enquanto ele está no subterrâneo, dentro do bueiro, não oferece risco às pessoas”, explica. O calor dessa época do ano também faz o animal se movimentar.

COMO EVITAR A PRESENÇA EM CASA
Para envolver a população no tema, o CCZ tem intensificado as visitas às residências com dicas sobre como evitar a presença de escorpiões nas casas. “São necessárias ações corretivas por parte dos moradores, como vedar ralos, buracos e rachaduras, e evitar o acúmulo de lixo e entulho”, orienta Agostini, lembrando que o lixo atrai baratas, principal fonte de alimento dos escorpiões.

O QUE FAZER EM CASO DE ACIDENTE?
A picada do escorpião amarelo pode matar animais domésticos e crianças (por serem menores, o veneno se espalha mais rapidamente). Em caso de acidente, a vítima deve ser encaminhada imediatamente ao Hospital Municipal de Emergências Albert Sabin (Rua Aurélia, 101, Bairro Santa Paula). Após o primeiro atendimento, será encaminhada para o Hospital Vital Brazil (dentro do Instituto Butantan), para a administração do soro – o local é a referência para todas as cidades do ABC.

O número de acidentes com escorpiões no Estado de São Paulo quintuplicou nos últimos dez anos. Em 2009, foram registrados 5.547 casos. No ano passado, 27.190. Mesmo com a multiplicação, o índice de letalidade é baixo, de 0,03% em 2019 – nenhuma morte foi registrada em São Caetano.

1 Comentário

  1. Parabéns pelo trabalho preventivo.
    O escorpião pode se reproduzir mesmo a partir de um único espécime (partenogênese) e todos são venenosos.
    Quero convidar o Dr Fábio para participar do meu programa, Espaço Saúde para detalhar mais este assunto tão preocupante.
    O programa é apresentado pela TV Grande ABC e pelo Facebook, na própria página da TV, ou pela minha página, Eduardo Agostini às quintas-feiras às 20:30 horas.
    Abraços!

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*