12 de maio de 2021

Por engano, servidor de Mauá é imunizado com vacinas diferentes contra Covid

Mais visitadas

Em janeiro, funcionário foi vacinado com a AstraZeneca e três meses depois com a Coronavac

Em janeiro, funcionário foi vacinado com a AstraZeneca e três meses depois com a Coronavac, na UBS Magini

 

Um servidor de Mauá foi vacinado com vacinas diferentes e o caso ganhou as redes sociais nesta terça-feira (20/04). Em janeiro, o funcionário da área da Saúde foi imunizado com a AstraZeneca, mas três meses depois recebeu outra dose, por engano, da CoronaVac.

A Secretaria de Saúde de Mauá disse que lamenta o ocorrido e afirmou estar seguindo todos os passos previstos no manual de aplicação dos imunizantes, distribuído pelo governo estadual.

“A pessoa que recebeu a segunda dose de um fabricante diferente em relação à primeira dose é funcionário da Prefeitura na área da saúde e está sendo acompanhado. Ele foi orientado a concluir o esquema vacinal com o mesmo imunizante da primeira dose em 14 dias”, afirmou.

De acordo com a Prefeitura, o erro foi identificado imediatamente após a aplicação da dose. “A auxiliar de enfermagem responsável pelo atendimento explicou ao funcionário da saúde os procedimentos que deveriam ser adotados. Ele entendeu que não teria complicações clínicas e não esboçou críticas ao ocorrido” afirmou a administração municipal.

Para a Secretaria de Saúde de Mauá, o fato tem sido usado politicamente. “Falta de escrúpulos das pessoas que expuseram na internet o nome da profissional”, concluiu.

Cartão de vacinação do servidor foi divulgado nas redes sociais. Foto: Reprodução

 

Outros erros 

Esse erro não foi o primeiro envolnvendo a vacinação contra a Covid. Cinco crianças com idades entre sete meses e 4 anos receberam doses da vacina Coronavac, por engano, no dia 15 de abril, na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim das Nações, em Diadema. Elas tinha sido levadas pelos pais para tomar a vacina contra a gripe, mas foram vacinadas conta a covid-19. O caso foi parar na delegacia, onde foram registrados BOs (Boletins de Ocorrência).

Dos cinco casos, três procuraram a Polícia segundo a Secretaria de Segurança do Estado. !Os casos foram registrados nesta quinta-feita (15) e são investigados pelo 3º Distrito Policial de Diadema. Três crianças, com idades entre sete meses e quatro anos, teriam sido imunizadas erroneamente em uma Unidade Básica de Saúde (UBS) da cidade”, informou a Pasta.

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações