26 de novembro de 2021

Polícia investiga 5 disparos em casa de família agredida em Santo André

Mais visitadas

Vítimas denunciaram policiais militares na última sexta-feira após serem agredidas durante abordagem a um rapaz

Polícia investiga 5 disparos em casa de família agredida em Santo André. Foto: Divulgação

A casa da família agredida por PMs na última sexta-feira 27/08), na comunidade Sacadura Cabral, em Santo André, foi alvejada na madrugada desta segunda-feira (30/08) por cinco tiros de arma de fogo. As vítimas informaram que à Polícia que acordadas pelo barulho dos disparos que causaram a perfuração do portão e do veículo  que estava na garagem. As paredes também ficaram danificadas. Não houve feridos.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, o caso foi registrado como ameaça e disparo de arma de fogo no 1º DP (Distrito Policial) de Santo André.

Uma das vítimas foi ouvida e passou detalhes do ocorrido. Foi realizada perícia no local. Diligências estão em andamento para localizar imagens e testemunhas que auxiliem na identificação dos autores e esclarecer os fatos.

A família acredita que o ataque tenha sido uma retaliação por conta da repercussão que o caso tomou devido às agressões sofridas na sexta-feira.

Casa da família agredida por PMs na última sexta-feira, na comunidade Sacadura Cabral, foi alvejada na madrugada desta segunda-feira atingindo portão, carro e paredes da garagem. Foto: Divulgação

Prisão

A Justiça Militar decretou neste sábado (28/08) a prisão preventiva de quatro policiais militares de Santo André. Todos pertencem ao 10º Batalhão da PM. Os agentes são acusados de agredirem um rapaz suspeito assim como seus familiares. Os policiais afirmaram que houve desacato na abordagem e resistência na prisão.

Na confusão havia sete policiais. Os outros três PMs, até o momento, foram apenas afastados dos trabalhos operacionais nas ruas e passarão por investigação dentro da Corporação, além de só exercerem serviços administrativos.

Pelos vídeos gravados por populares, seis familiares do suspeito foram agredidos pelos policiais nesta sexta-feira (27/08), na Rua Recife, no bairro Sacadura Cabral.  Essas pessoas foram até a Corregedoria da Polícia Militar, em São Paulo para denunciarem o fato.

“Com efeito, a notícia da prisão dos acusados servirá de exemplo aos 100 mil homens e mulheres fardados, armados e treinados pelo Estado de forma que saibam que a violência policial não é método de combate ao crime”, despachou o juiz militar Marcos Fernando Theodoro Pinheiro em sua decisão que decretou a prisão dos agentes.

Os dois sargentos e dois soldados ficarão presos no Presídio Militar Romão Gomes, na Zona Norte de São Paulo.

A abordagem ocorreu porque o homem estava em atitude suspeita e não portava documentos. Já as testemunhas afirmam que o abordado estava na frente da residência esperando alguém abrir o portão porque havia esquecido as chaves.

A Polícia afirma ter havido desacato porque o homem resistiu à  prisão. Durante a abordagem foi utilizada uma  arma de choque para tentar imobilizá-lo.

Os familiares disseram em depoimento que tentaram entregar os documentos à Polícia, mas os policiais teriam se recusado a receber e ainda teriam partido para a agressão de dois homens e uma mulher na rua. Um dos policiais também é acusado de invadir o imóvel de uma mulher envolvida na confusão.

De acordo com a assessoria de imprensa da Polícia Militar, a solicitação de prisão à Justiça Militar se baseou nos vídeos e depoimentos das testemunhas.

“A Justiça Militar atendeu pedido da autoridade policial-militar que, após análise dos indícios e depoimentos obtidos na data dos fatos, representou à justiça pleiteando a prisão preventiva de quatro Policiais Militares, sendo dois Sargentos e dois Soldados, que atuaram diretamente no caso. Os policiais militares passaram por exames no Hospital da Polícia Militar e serão recolhidos ao Presídio Militar ‘Romão Gomes’”, diz a nota divulgada à imprensa.

Versão da Polícia

A Polícia também emitiu nota nesta sexta-feira e (27/09) nota na qual disse que PMs também ficaram feridos.

“Segundo registros da ocorrência, os policiais foram realizar uma abordagem a um indivíduo que estava na Rua Recife, no bairro Sacadura Cabral. Durante a ação, familiares do homem passaram a desacatar os policiais. Os agentes utilizaram arma de incapacitação neuromuscular (AIN) para conter o indivíduo. No tumulto, policiais militares e civis foram feridos. Em seguida, todos foram socorridos ao Pronto Socorro e o caso foi encaminhado ao 1º Distrito Policial de Santo André”, disse o comunicado da corporação.

“A Polícia Militar possui um forte sistema de controle e fiscalização para fornecer à sociedade total transparência de seus atos e não mede esforços para investigar e, se necessário, ‘cortar na carne’, punindo os culpados com o máximo rigor da Lei”, completou.

 

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações