PM que matou lutador de jiu-jitsu é sobrinho do secretário de Segurança de Mauá

Mais visitadas

Crime ocorrido no fim de semana na Zona Sul da Capital paulista causou grande comoção no País

tenente Henrique Otavio Oliveira Velozo
PM que matou lutador de jiu-jitsu é sobrinho do secretário de Segurança de Mauá. Foto: Reprodução

O tenente Henrique Otavio Oliveira Velozo, que tirou a vida de Leandro Lo, campeão mundial de jiu-jitsu, no fim de semana, é sobrinho do secretário de Segurança Pública e Defesa Civil de Mauá, Hervando Luiz Velozo. O chefe da Pasta na cidade do ABCD é irmão do pai do agressor.

O ABCD Jornal procurou a Prefeitura para tentar conversar com o secretário sobre o assunto, mas até o fechamento dessa reportagem não houve retorno.

O crime ganhou grande repercussão e comoção no País. O tenente se entregou à Polícia e teve a prisão temporária decretada por 30 dias.

A mãe de Leandro Lo, campeão mundial de jiu-jitsu prestou uma homenagem pública ao filho em suas redes sociais.

“Meu herói, lindo da mãe! Você foi um presente de Deus na minha vida. Vou sentir tanta sua falta, tá faltando um pedaço de mim. Te amo eternamente filho amado. Guardarei as lembranças boas que foram muitas. Você fazia eu me sentir a mãe mais amada do mundo, muito obrigada pelo seu amor, seu cuidado. Te amo muito, saudade eterna”, escreveu Fatima.

Tenente Henrique e Leandro Lo
Tenente Henrique Otavio Oliveira Velozo tirou a vida de Leandro Lo, campeão mundial de jiu-jitsu. Foto: Reprodução

Entenda o Caso

O campeão mundial de jiu-jítsu Leandro Pereira do Nascimento Lo, de 33 anos, foi baleado no Clube Sírio, no bairro de Indianópolis, na Zona Sul de São Paulo. O atleta foi alvejado na cabeça após tentar apartar uma briga.

O atleta foi socorrido, mas teve declarada a morte cerebral no Hospital Municipal Arthur Saboya, no bairro Jabaquara.

O crime foi registrado como tentativa de homicídio no 16º Distrito Policial da Vila Clementino.

Lo era um dos atletas com melhor performance no jiu-jítsu no Brasil, com oito títulos de campeão mundial como faixa preta desde 2012.

O que diz a Polícia

A Secretaria de Segurança Pública, confirmou que o lutador de jiu-jitsu, de 33 anos, foi baleado por um policial militar de folga.

“Testemunhas informaram que houve uma discussão entre os dois e o policial realizou um disparo contra a vítima. O lutador foi socorrido ao Hospital Saboya, permanecendo internado em estado grave. O caso foi registrado como tentativa de homicídio pelo 16º DP (Vila Clementino), que apura os fatos por meio de inquérito policial. A autoridade policial representou pela prisão preventiva do autor junto à Justiça. A Polícia Militar lamenta o ocorrido. A instituição instaurou uma apuração administrativa e colabora com as buscas para localizar o autor”, informou a SSP por meio de nota.

Condenação

O tenente Henrique Otávio Oliveira Velozo, já foi condenado, em 2021, por desacatar e agredir Flávio Alves Ferreira, soldado da corporação, segundo informou o Portal Uol. A condenação pelo Tribunal de Justiça Militar ocorreu em segunda instância, após o Ministério Público recorrer da decisão do Conselho Especial de Justiça de absolver Henrique das acusações de agressão.

Mais publicações

Últimas publicações