Parra diz que eventual rompimento de São Caetano com Consórcio está mãos de Auricchio

Vice-líder do prefeito na Câmara afirmou que Prefeitura é quem decide o que fazer depois de a Câmara cortar repasse anual de R$ 1,2 milhão à entidade

Parra diz que cidade não teve retorno do Consórcio em termos de investimentos. Foto: Divulgação

O vereador de São Caetano Edison Parra (PSB), autor da emenda aprovada na Câmara na semana passada que impede o repasse anual de R$ 1,2 milhão do município ao Consórcio Intermunicipal do ABC, afirmou nesta segunda-feira (23/04) que eventual rompimento com a entidade está nas mãos do prefeito José Auricchio Júnior (PSDB). “Nossa parte foi feita, agora, a questão está com o Executivo. A bola foi entregue a ele”, afirmou o parlamentar que é vice-líder do prefeito na Câmara.

Parra defende o desligamento de São Caetano dessa entidade que envolve seis das sete Prefeituras da Região (Diadema saiu no ano passado). “Coloquei a emenda para não mandar a mais nada ao Consórcio, porque nunca vi nada que essa entidade tenha feito por São Caetano. E isso não é opinião, e sim um fato. Nunca entregou nada para cidade”, disse o vice-líder que obteve o apoio de 16 dos 19 vereadores para incluir e aprovar a emenda.

No mandato passado, Parra afirmou que saíram dos cofre públicos para o Consórcio R$ 11, 5 milhões. “Isso daria para construir três ou quatro escolas para o ensino infantil”, concluiu.

A Prefeitura ainda não se manifestou se a emenda será acatada.