15 de junho de 2021

Prefeito Orlando Morando inicia obras do Hospital da Mulher com 169 leitos

Mais visitadas

Instalado em área de 14.920 m², o prédio tem 11 andares; equipamento de Saúde unificará os serviços dedicados às mulheres a partir do fim de 2022

Hospital da Mulher unificará os serviços dedicados às mulheres em São Bernardo a partir do fim de 2022. Foto: Divulgação/PSBC-Gabriel Inamine

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, autorizou, na tarde desta quarta-feira (26/05), o início das obras do Hospital da Mulher. O novo equipamento de Saúde será construído no antigo prédio do Instituto Municipal de Assistência à Saúde do Funcionalismo (IMASF), no bairro Nova Petrópolis, e ofertará 169 leitos, sendo 10 deles de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) adulto e 25 de UTI neonatal, a partir do fim de 2022.

A assinatura da ordem de serviço para a construção do Hospital da Mulher contou com a participação do prefeito Orlando Morando, do secretário de Saúde de São Bernardo, Dr. Geraldo Reple Sobrinho, do vice-prefeito e secretário de Serviços Urbanos, Marcelo Lima, além da primeira-dama e deputada estadual, Carla Morando, e da superintendente do IMASF, Ana Luísa Oliveira Pontes.

Durante o discurso, o chefe do Executivo lembrou que a Prefeitura adquiriu, em julho de 2017, o antigo prédio do Imasf, completamente inutilizado, e buscou alternativas para dar vida à estrutura. “É mais um sonho que trazemos para a realidade de São Bernardo e que vem somar às políticas públicas permanentes voltadas às mulheres. É uma satisfação enorme poder cuidar da saúde das nossas mulheres e crianças, garantindo o atendimento completo e de qualidade que eles tanto merecem”, observa Orlando Morando.

Secretário de Saúde de São Bernardo, Dr. Geraldo Reple Sobrinho explicou que o Hospital da Mulher irá incorporar o atendimento do Hospital Municipal Universitário (HMU) e do Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), unificando os serviços de atendimento à mulher no município. “Hoje temos 128 leitos no HMU e, com o Hospital da Mulher, vamos conseguir aumentar essa capacidade de atendimento, além de ampliar os serviços ao público feminino da cidade e concentrá-los num mesmo espaço”.

A unidade de Saúde contará com pronto-atendimento ginecológico e obstétrico, centro cirúrgico, ambulatórios, UTI obstétrica, ginecológica e neonatal, casa da gestante, núcleo interno de regulação, além de estrutura para realização de exames laboratoriais, como tomografia, mamografia, ecocardiograma, ultrassonografia, entre outros serviços.

unificará os serviços dedicados às mulheres em São Bernardo a partir do fim de 2022. Foto: Divulgação/PSBC-Gabriel Inamine

INVESTIMENTO – O projeto foi orçado em R$ 64 milhões e a empresa ganhadora da licitação – Consórcio Progredior/2N – ofertou R$ 44 milhões, gerando economia de R$ 20 milhões ao município. O valor será viabilizado por meio de financiamento junto ao Banco Interamericano de Investimentos (BID). O prazo de execução é de 12 meses a partir da assinatura da ordem de serviço.

ESTRUTURA – Instalado em área de 14.920 m², o prédio que abrigará o Hospital da Mulher passou por laudo pericial para atestar que toda a estrutura já existente está em perfeito estado. No total, serão 11 andares, que abrigarão desde refeitórios, vestiários, farmácia, salas de administração, de ensino e de pesquisa, laboratórios, anfiteatro com capacidade para 140 pessoas, centros de imagem e diagnóstico, além de centro obstétrico, ambulatórios, pronto-socorro, UTIs, maternidade, sala de convivência para mães e acompanhantes e berçário.

Toda a construção será pautada pela sustentabilidade, com uso racional da água (50% água potável e 50% de economia com água de reuso para bacias sanitárias, mictórios e despejos), água quente gerada por meio de ar-condicionado e bombas de calor, sem caldeira, reduzindo consumo de energia térmica e elétrica.

MELHORIAS PARA A SAÚDE – Desde 2017, São Bernardo vem ganhando amplo investimento na área da Saúde. Além da entrega de três Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) e do Pronto-Atendimento do Taboão, que foi reaberto à população, a administração ampliou o atendimento do Hospital de Clínicas, que hoje funciona com 100% da capacidade e passou a ser referência em cirurgia cardíaca infantil, e entregou dois novos hospitais, o Novo Hospital Anchieta, com 100 leitos, e o Hospital de Urgência, com 259 leitos.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações