10 de agosto de 2022

Oposição em Diadema critica demora de 5h em atendimento no PS e faz BO

Mais visitadas

Vereadores acusam faltam profissionais no Quarteirão da Saúde e apontam superlotação no Pronto Socorro

vereadores no distrito policial
Oposição em Diadema critica demora de 5h em atendimento no PS e faz Boletim de Ocorrência no 3º DP. Foto: Divulgação

Cinco vereadores de Diadema que fazem oposição ao governo de José de Filippi Júnior (PT) foram acionados por pacientes do Quarteirão da Saúde nesta segunda-feira (18/04). A reclamação era de que o atendimento estava demorando em média 5 horas. “Quando chegamos no Pronto Socorro, às 20h, haviam pacientes que estavam aguardando desde às 15h. Diante dessa situação e sofrimento da população, pedimos a relação dos profissionais e foi recusado”, afirmou o vereador Eduardo Minas.

Ele estava acompanhado dos parlamentares Cabo Ângelo,  Francisco Gonçalves Nogueira  Júnior, Robson Nascimento Santos e Márcio Paschoal Giudicio Júnior.

“Não invadimos o espaço, estamos convictos de nosso dever de fiscalização diante da gravidade do quadro. Faltam profissionais, a prefeitura não consegue contratar médicos. Na semana passada, também fui ao local e constatei que o plantão que deveria  ter quatro médicos contava com apenas um. Isso gera muita demora no atedimento”, disse Eduardo Minas.

Os vereadores exigiram no local o numero de funcionários no plantão e como as informações foram negadas eles se dirigiram ao 3º DP (Distrito Policial) onde foi registrado o BO (Boletim de Ocorrência) de número 2443-1/2022.

A Prefeitura criticou a postura dos vereadores e disse que eles geram transtornos no local.

Leia a íntegra da nota:

“A Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Diadema, por meio da Secretaria da Saúde, informa um grupo de cerca de dez pessoas, incluindo vereadores, tentou, na noite desta segunda-feira (18), adentrar nas dependências do  Pronto Socorro Central de forma abrupta, gerando transtornos e atrapalhando o atendimento à população no equipamento.

Esta administração defende os preceitos constitucionais, entre eles o papel de fiscalização dos vereadores. Porém, manifesta-se de forma contrária à captação política às custas do atendimento da população de Diadema em uma área tão sensível como a saúde. Pelas funções que exercem, os parlamentares sabem que um ambiente de tranquilidade em uma unidade de saúde é de extrema importância no tratamento dos pacientes.

Há outros instrumentos de fiscalização à disposição dos vereadores, como requerimentos de informação, que sempre são respondidos com clareza e transparência por esta administração. Em todas as unidades de saúde do município há quadros, de fácil acesso à população, que contêm os nomes dos funcionários lotados segundo escala específica por unidade. Essa informação, em nenhum momento, foi negada ao grupo.

Entretanto, o grupo também solicitou informações resguardadas pelo sigilo médico e do paciente, como relatório de atendimento dos pacientes. Acesso a esses relatórios precisa ser solicitado à Secretaria de Saúde, com fundamento plausível, podendo ser negado caso haja entendimento que tal pedido possa violar as regras do sigilo médico e do paciente”.

vereador eduardo minas no PSs
Vereador Eduardo Minas foi na semana passada no Pronto Socorro após ser acionado por pacientes. Foto: Reprodução/Vídeo

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações