Olhos de animais ameaçados são tema de exposição de arte

 Mostra teve início nesta segunda-feira e vai até 1º de dezembro

 

Exposição PUPILAS teve início nesta segunda-feira e vai até 1º de dezembro. Foto: Divulgação

 

Quanta beleza é possível enxergar nos olhos dos animais? Pois, uma nova exposição, com ilustração das pupilas de sapos, pererecas e lagartos ameaçados, quer mostrar justamente isso. Trata-se da exposição “PUPILAS”, da artista Bia Maurício, que foi exibida pela primeira vez em São Paulo nesta segunda-feira (04/11).  Parte dos lucros com vendas das peças será doada para projeto de conservação de anfíbios (Projeto DoTS)

A exposição tem curadoria da Cia Arte Cultura e as obras ficarão expostas até 1º de dezembro no Restaurante JAM (R. Lopes Neto, 308 – Itaim Bibi, São Paulo – SP). A entrada para a exposição é grátis.

O projeto “PUPILAS”  é focado justamente nos olhos desses animais tão desconhecidos e místicos. A exposição, fruto de mais de um ano de pesquisa, é composta de reproduções em aquarela de mais de 10 macrofotografias dos olhos de anfíbios e répteis – a maioria ameaçada de extinção. Dentre as fontes de inspiração para a premiada artista, destacam-se os registros do fotógrafo e explorador da National Geographic Pedro Peloso.

Como esclarece a artista, “Descobri a incrível beleza escondida nos olhos desses pequenos animais, quando fui convidada a expor em um congresso de Biologia. Foi então que conheci o trabalho de Peloso e resolvemos trabalhar juntos nesse objetivo nobre de divulgar as espécies brasileiras ameaçadas de extinção, começando pelos anfíbios e répteis”.

 

SOBRE A PARCERIA COM O PROJETO DOTS

A exposição “PUPILAS” faz parte de uma parceria com o projeto Documenting Threatened Species (DoTS), idealizado por Pedro Peloso. Trata-se de um projeto ambicioso que busca documentar e estudar todas as espécies de anfíbios ameaçadas de extinção no Brasil. O principal objetivo do projeto é criar uma base de dados contento imagens de todas as espécies ameaçadas, além de atuar na educação ambiental.

O projeto doou várias imagens de anfíbios  para a artista plástica Bia Mauricio ,que, com sua sensibilidade e talento, transformou tais olhos em impactantes pinturas. “É uma satisfação enorme ver o nosso trabalho transformado em obras de arte. Sem dúvida isso vai ajudar muito na educação ambiental e na nossa luta para proteger as espécies ameaçadas”, explica Peloso.

A ARTISTA

Bia Mauricio é formada em Desenho Industrial, pela FAAP. A artista plástica, que  já atuou como designer de estampas, pintora de quadros à óleo e retratista à grafite,  se encantou com a técnica da aquarela, à qual se dedica ,exclusivamente. Possui obras em São Paulo, Rio de Janeiro, Niterói, Vitória, Acre, Londres (GB) e Sidney (AUS).  Premiada nas edições VIII e IX  do Salão Internacional de Artes Plásticas (2018/2019) e na Exposição de Outono Cia Arte Cultura (2019). Expôs suas obras no 9° Congresso Brasileiro de Herpetologia (2019) em Campinas/SP,  São Paulo (2018), São Francisco Xavier/SP (2018), Piracicaba/SP (2018), Acerburgo/SP (2018).

A própria artista explica  sua poética: ” Gosto da observação contemplativa que busca o encanto nas manchas delicadas , nas texturas intrigadas e nas cores refletidas. A beleza escondida inserida dentro de um grande tema. Deixo o meu olhar passear e buscar esse prazer de ver o belo em seres, às vezes, não tão belos. Voltar o olhar para o que não é tão essencial. Olhar o todo mas buscando suas peculiaridades, o detalhe, o despercebido, é o que me inspira”.

SOBRE O PROJETO DOTS

Os anfíbios (sapos, salamandras e cecílias) formam um dos grupos animais mais ameaçados de extinção do mundo. Estimativas globais apontam que quatro em cada dez espécies de anfíbios estão sob risco de desaparecer. No Brasil, pelo menos 41 espécies estão ameaçadas, e uma já é considerada extinta. Preocupados com essa situação, um grupo de biólogos criou um projeto para buscar, documentar e estudar todas as espécies ameaçadas do País. O Documenting Threatened Species (DoTS) é um projeto ambicioso que busca documentar e estudar todas as espécies de anfíbios ameaçadas de extinção no Brasil. O principal objetivo do projeto é criar uma base de dados contento imagens de todas as espécies, além de também reunir informações sobre o estado de preservação dos locais de ocorrência das espécies ameaçadas. O DoTS é liderado pelos biólogos Pedro Peloso (Universidade Federal do Pará), Iberê Machado (Instituto Boitatá) e Guilherme Becker (Universidade do Alabama, EUA) e recebe suporte de uma rede de colaboradores e instituições. Apoio financeiro ao projeto foi dado pelo Fresno Chaffee Zoo, The University of Alabama, e o Instituto Boitatá.

 

1 Comentário

  1. Fui pessoalmente checar essa exposição PUPILAS!
    IMPERDÍVEL é o que posso comentar!
    Queria poder comprar todas as obras para a minha casa!
    Parabéns à artista

Comments are closed.