Novo centro logístico da MBigucci vai gerar 2 mil empregos em Sto.André

Mais visitadas

Etapa inicial do empreendimento de 110 mil metros quadrados deverá ser entregue no primeiro trimestre do ano que vem; investimento total é de R$ 300 milhões

fachada do novo centro logístico da MBigucci
Novo centro logístico da MBigucci vai gerar 2 mil empregos em Sto.André

Está prevista para o primeiro trimestre de 2023 a entrega da etapa inicial do novo condomínio logístico que a MBigucci – uma das maiores empresas do segmento da construção civil da região – está construindo em Santo André, na Avenida dos Estados. O Business Park Santo André, que terá investimento total de R$ 300 milhões, vai gerar cerca de 2 mil postos de trabalho quando entrar em atividade, segundo estimativa da empresa. Ao longo da construção, aproximadamente mil empregos diretos estão sendo criados.

As informações foram dadas pelo diretor técnico da empresa, Milton Bigucci Júnior, durante vistoria realizada na manhã desta quarta-feira (23), que contou com a presença do secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato. “O Business Park está trazendo geração emprego durante a obra, geração de emprego no funcionamento e desenvolvimento para a cidade. E nesse momento é importante agradecer o apoio da Prefeitura para a concretização deste empreendimento”, disse Bigucci Junior.

“Esse apoio vem em forma de redução da burocracia, apresentação ds caminhos para o empresário, acolhimento aos empreendedores da cidade. Não é um agradecimento que diz respeito somente a este empreendimento, mas por tudo que Santo André tem feito atraindo o empresariado para a cidade, não só da construção civil, como de todos setores”, acrescentou.

Milton Bugucci Júnior e Evandro Banzato
Diretor técnico da empresa, Milton Bigucci Júnior, durante vistoria realizada na manhã desta quarta-feira ao lado do secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego, Evandro Banzato. Foto: Divulgação/PSA-Helber Aggio

Para o secretário de Desenvolvimento e Geração de Emprego de Santo André, Evandro Banzato, é gratificante constatar que a cidade atrai este tipo de investimento. “Como costumo dizer, nosso DNA no desenvolvimento econômico é a atração de investimentos para a geração de emprego e  renda, o que, na nossa visão, é o melhor programa social que uma nação pode ter”, disse.

Banzato acrescentou que as ações do poder público impactam na locação desses espaços, o que é um fenômeno que está acontecendo na Avenida dos Estados. “A gestão conseguiu investimentos para fazer um novo complexo em Santa Teresinha. Parte da Avenida dos Estados está totalmente renovada, com novas contenções, pavimento, e iluminação LED. E a cidade já começou a colher  alguns bons frutos dessas ações, como o novo centro de distribuição da Coca-Cola/Femsa, e o novo centro logístico da Goodman Brasil, ambos na Avenida dos Estados. Com certeza que todos estes espaços serão rapidamente locados pelo mercado”, concluiu.

O Business Park Santo André ocupará uma área de 110 mil metros quadrados, o que corresponde a 15 campos de futebol. Com 65 mil metros quadrados de área construída, terá 37 galpões com áreas de 1.141 metros quadrados a 2.831 metros quadrados por módulo e a possibilidade de junção, formando duas grandes naves, de 26.173 metros quadrados (nave 1) e 38.688 metros quadrados (nave 2). Os galpões modulares contam com infraestrutura de ponta para receber empresas do ramo logístico ou indústrias nos mais variados segmentos. O condomínio logístico é classificado como padrão AAA (triple A).

Obras Business Park Santo André
Etapa inicial do empreendimento de 110 mil metros quadrados deverá ser entregue no primeiro trimestre do ano que vem. Foto: Divulgação/PSA-Helber Aggio

O mercado de galpões e condomínios logísticos vem batendo recordes de absorção no Brasil. De acordo com informações divulgadas pela Abralog (Associação Brasileira de Logística), somente no segundo semestre de 2022 foram locados 872 mil metros quadrados de galpões. No estado de São Paulo não é diferente, segundo pesquisas de empresas especializadas no setor, como a JLL, no acumulado de 2022 (até setembro) foram absorvidos 1,5 milhão de metros quadrados de galpões, dos tipos AA, A e B.

No ABC a demanda é cada vez maior. A região está com a menor taxa de vacância (2,1%) de São Paulo, enquanto a média geral do Estado está em 12,78% (dados do terceiro trimestre de 2022). A vacância mede o nível de desocupação dos galpões logísticos. “Na prática, isso quer dizer que são pouquíssimos os espaços disponíveis na região do ABC. Praticamente tudo o que é entregue é alugado rapidamente”, explicou o diretor de locação, Marcelo Bigucci.

 

Espaço para caminhoneiras

O Centro Logístico da MBigucci também será um dos primeiros a ter um espaço específico para as caminhoneiras e cristais (esposas dos caminhoneiros). “Teremos uma sala de descanso, banheiro com chuveiro e infraestrutura adequada para estas profissionais. A novidade é fruto da parceria com o movimento ‘A Voz Delas’, da Mercedes-Benz,” anunciou o diretor Milton Bigucci Junior.

Mais publicações

Últimas publicações