No aniversário de 145 anos de S.Caetano, Auricchio projeta novas moradias

Mais visitadas

Prefeito diz que esteve no CDHU junto com deputado estadual Thiago Auricchio para ofertar áreas e também estuda programas para minimizar a questão dos cortiços

vista aérea de são caetano
No aniversário de 145 anos de São Caetano, Auricchio projeta novas moradias. Foto: Divulgação

No aniversário de 145 anos de São Caetano, o prefeito José Auricchio anunciou que projeta novas moradias para a cidade. Ele afirmou que há 15 dias esteve junto com o deputado estadual Thiago Auricchio no CDHU (Companhia de Desenvolvimento Habitação Urbano), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Habitação, para ofertar áreas para serem construídas novas moradias na cidade.

O prefeito afirmou ainda que também deve anunciar neste ano, um projeto para minimizar a questão dos cortiços que é um problema histórico da cidade. O chefe do Executivo busca novos modelos de resolução e afirmou que já avaliou um programa em Salvador (BA).

“Do ponto de vista da questão da política habitacional, nós tivemos semana retrasada junto com o deputado Thiago na CDHU e apresentamos as pouquíssimas áreas que nós temos disponíveis no programa de habitação social. E tem o compromisso da CDHU de analisar com carinho”, afirmou.

Auricchio e Thiago Auricchio
Prefeito esteve junto com o deputado estadual Thiago Auricchio no CDHU para ofertar áreas para serem construídas novas moradias na cidade.. Foto: Divulgação/PSCS-Letícia Teixeira

Cortiços

Quanto aos cortiços, o prefeito de São Caetano afirmou que a melhora dessas moradias esbarra em entraves jurídicos devido ao número de herdeiros que normalmente têm envolvendo esse tipo de habitação, mas adiantou que a Prefeitura estuda maneiras de melhorar a questão da habitabilidade das famílias nesses espaços.

“Quando você localiza, tem de ter um conjunto funcionando como pulmão pra você se apropriar, um  outro reciclar, revitalizar, repaginar e aí você ir girando isso. É uma engenharia quando tem algo semelhante a isso, que é um problema que a gente pensa. Observamos até um modelo adotado em  Salvador. Teve algo muito interessante que é uma linha de investimento da prefeitura no imóvel de terceiro dentro do pacote ali predefinido. Não vai resolver o problema, mas ajuda muito aqueles de baixa condição de habitabilidade. Estamos aprofundando essa questão. A gente traz alguma coisa pro fim do ano desse programa. Você assume um imóvel que é de um terceiro, faz a intervenção de investimento que melhora a condição da habitabilidade”, explicou Auricchio.

 O programa da Capital da Bahia do qual Auricchio se referiu envolve intervenções nas edificações ocupadas por cortiços e moradias coletivas, que predominam nas localidades protegidas pelo patrimônio histórico, localizadas em áreas centrais e nos bairros populares mais densos, com vistas à melhoria das condições de habitabilidade. O projeto envolve a produção de habitação de interesse social em terrenos vagos situados nas áreas de interesse histórico, além de reabilitação das habitações deterioradas pela ação do tempo e do uso, para fins habitacionais.

 

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações