No ABCD, S.Bernardo é a que mais vacinou contra a gripe, um total de 82,2 mil pessoas

Na primeira semana de campanha, Prefeitura imunizou 80% do público-alvo, formado por idosos e profissionais da Saúde

 

Na primeira semana de campanha, Prefeitura imunizou 80% do público-alvo, formado por idosos e profissionais da Saúde. Foto: Divulgação/PSC-Gabriel Inamine

A Prefeitura de São Bernardo vacinou, nesta sexta-feira (27/03), quase 20 mil pessoas contra a Influenza. Com isso, a administração do Prefeito Orlando Morando alcançou a marca de 82,2 mil moradores protegidos, o que corresponde a 80% do público-alvo da primeira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe, formado por idosos e profissionais da Saúde. O município aguarda a chegada de mais doses para dar prosseguimento à imunização.

Na região do ABCD, São Bernardo foi a que mais vacinou na primeira semana. da campanha Na sequência aparece Santo André com 76 mil pessoas imunizadas.

A maior parte das doses foi aplicada nas 33 escolas municipais nesta sexta-feira (27/03). Foram 15,9 mil pessoas vacinadas, das 8h às 17h. Outros 3,9 mil munícipes preferiram se proteger contra a gripe nos dois pontos ‘Drive Thru’, localizados no Paço Municipal e no Terminal Alvarenga, das 9h às 16h.

Iniciada na segunda-feira (23/03), a Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe tem como meta imunizar 103.591 munícipes, sendo 78.881 idosos e 24.710 funcionários da Saúde.

No primeiro dia de vacinação, 33 mil pessoas foram protegidas contra a Influenza em São Bernardo. Assim como em diversas cidades do País, foi necessário suspender a campanha na terça-feira (24/03), devido ao número insuficiente de doses. A imunização foi retomada na quarta-feira (25/03), após o Ministério da Saúde enviar novos frascos da vacina.

A campanha voltou a ficar suspensa nas escolas e pontos ‘Drive Thru’ de São Bernardo na quinta-feira (26/03). Dessa vez, as doses remanescentes foram utilizadas para a imunização de 60 pessoas idosas em situação de rua e, também, de moradores com idade a partir de 60 anos acamados que são acompanhados pelas equipes de Estratégia de Saúde da Família. Neste último caso, as vacinas estão sendo aplicadas durante as visitas domiciliares de rotina aos 1.865 munícipes cadastrados nas Unidades de Saúde.

Nesta sexta-feira (27/03), após a chegada de 24 mil doses, enviadas pelo Ministério da Saúde, a campanha foi retomada. Nas escolas, a vacinação é feita nas quadras, ao ar livre, e os moradores são organizados em filas, com distância mínima de dois metros entre eles, para evitar o contágio pelo Coronavírus. Já nos ‘Drive Thru’, os munícipes sequer precisam descer do veículo para receber a proteção.

A ação inédita de realizar a vacinação contra a Influenza fora das UBSs é mais uma estratégia encabeçada pelo Prefeito Orlando Morando para o combate ao COVID-19 em São Bernardo. O objetivo é evitar a aglomeração de idosos, principal grupo vulnerável à doença, nas Unidades de Saúde.

BALANÇO – São Bernardo tem 632 casos notificados de Coronavírus, sendo que, destes, 561 seguem sendo investigados, 56 foram descartados e 15 foram confirmados.

PRÓXIMAS FASES – A segunda etapa da campanha de vacinação contra a Influenza terá início no dia 16 de abril e terá como alvo professores de escolas públicas e privadas, além de profissionais das forças de segurança e salvamento, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais.

Está prevista para sábado (09/05) ‘Dia D de Mobilização Nacional’, data em que terá início a terceira fase de vacinação, destinada a crianças de 6 meses a menores de 6 anos, gestantes, puérperas, povos indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, adultos de 55 a 59 anos de idade e deficientes. A campanha se estenderá até 22 de maio.

VACINAS DE ROTINA – Conforme recomendação do Ministério da Saúde, as UBSs estão realizando apenas imunizações de rotina mediante agendamento. A medida tem por objetivo tanto reduzir a circulação de pessoas nas Unidades de Saúde quanto evitar o desperdício de vacinas, uma vez que muitas são distribuídas em frascos com mais de uma dose e têm duração curta. Exemplo é a BCG, contra tuberculose, cujo recipiente tem capacidade para imunizar até dez bebês, e dura apenas seis horas após aberto.