10 de agosto de 2022

MP recebe denúncia de suposta rachadinha em gabinete de vereador de Diadema

Mais visitadas

Parlamentar Dequinha da Potência é acusado pelo ex-chefe de gabinete de receber maior parte do salário dos funcionários; outra denúncia envolve exames obrigatórios para emissão de CNH e veículos apreendidos em pátio

vereador dequinha potência
Vereador é acusado por ex-chefe de Gabinete de receber parte de seu salário. Foto: Reprodução/Facebook

O MP (Ministério Público) recebeu, em fevereiro, três denúncias contra o vereador Jefferson Marques de Souza Moreira, mais conhecido como Dequinha da Potência (PSD), de Diadema. Ele obteve 1.852 votos na última eleição. O ex-chefe de Gabinete Renato de Carvalho Rocha, de 42 anos, formado em Direito, é o autor das acusações de supostas rachadinhas de salários dentro do gabinete, além de eventuais práticas irregulares para a emissão de exames teóricos e práticos para motoristas conseguirem a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e liberação de veículos apreendidos em pátios.

O ex-chefe de Gabinete disse à Promotoria que foi demitido em outubro do ano passado após se recusar a continuar “pagando pedágio” para trabalhar. “Calculo que depositei cerca de R$ 40 mil na conta de dois assessores ligados ao vereador. Um deles já foi demitido e a outra assessora continua no Gabinete”, afirmou o ex-chefe de Gabinete que entregou ao promotor Murilo Peres cópia dos depósitos, além de áudios da funcionária cobrando a devolução de parte da remuneração.

Renato afirmou que dos R$ 8,2 mil de seu salário, ficava com apenas R$ 3 mil. “Recebi informação de que quem ficou no meu lugar fica com apenas R$ 1,5 mil do salário. Também era obrigado a entregar os cartões de refeição e alimentação. Todos os funcionários têm de entregar pelo menos um deles”, denunciou. “Para comprovar a denúncia é só quebrar o sigilo das pessoas”. Os nomes dos dois assessores já foram revelados à promotoria.

O ex-chefe de gabinete prestou depoimento no Ministério Público durante três horas e meia do dia 15 de fevereiro, segundo ele contou à reportagem. “A denúncia foi feita com provas. Minhas denúncias comprovam atos ilícitos de rachadinha dentro do gabinete, coação, assédio moral no ambiente de trabalho, peculato, uso indevido do aparelhamento público, corrupção e adulteração de exames toxicológicos que são apresentados no Ciretran e Detran, além de carros liberados do pátio mediante pagamento”, afirmou.

Em um dos áudios entregues ao MP, o ex-chefe de Gabinete atribui a um dos funcionários do gabinete (o nome também foi revelado ao promotor) que cita pagamento de R$ 800 para liberação dos exames práticos e teóricos necessários para obtenção da CNH e também R$ 500 para liberação de um veículo de um pátio.

Segundo denúncia feita pelo ex-chefe de Gabinete ao Ministério Público, questões envolvendo CNH são feitas em duas sedes de projetos sociais do vereador. “Um é o Espaço Cidadão que fica na Rua Áustria e o outro é no Espaço Francisco das Chagas, que fica na rua Santa Cruz”, afirmou Renato que também apresentou à Promotoria fotos do vereador entregando CNH a moradores. Em uma das imagens o suposto contemplado comemora o recebimento levantando as mãos para o alto.

O vereador Dequinha foi procurado pela reportagem e negou todas as denúncias. “Ele (ex-chefe de gabinete) trabalhava de forma que não era correta. Até armado ia para o gabinete segundo relatos que recebi. Ele fez Direito, mas ainda não tem a carteirinha da OAB e não conseguia me ajudar nos trabalhos do gabinete. Por isso foi demitido”, disse o parlamentar.

Dequinha afirmou que ainda não recebeu a notificação do Ministério Público. “Ele está querendo me perseguir. Eu sou uma figura pública e não faço nada de errado”, concluiu o vereador.

O ABCD Jornal procurou o Ministério Público que informou que a Promotoria de Justiça não pode dar informações sobre investigações que eventualmente se encontrem em andamento” no Fórum.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações