18 de setembro de 2021

Morre paciente que recebeu visita de cão de estimação em hospital de Sto.André

Mais visitadas

Equipe de humanização abriu exceção ao saber da saudade que João sentia do amigo de quatro patas; encontro foi emocionante

 

Três dias depois de receber a visita do cãozinho de estimação no Centro Hospitalar Municipal de Santo André, o paciente João Sanches, de 63 anos, morreu neste domingo (25/04) às 6h46. A Secretaria de Saúde da Prefeitura confirmou o falecimento do idoso.

A visita do cachorro de estimação, o Theo, além de levar alívio para o coração do paciente ainda emocionou quem pode assistir ao vídeo do encontro que foi veiculado pela imprensa.

O idoso estava sendo tratado de neoplasia pulmonar com metástase e chorava ao pedir a visita do pet. O paciente sempre chamava pelo cãozinho Theo, que faz parte da família há três anos, tempo suficiente para ser o “amor da vida” de João. “É amor demais, ele é o amor da minha vida, só isso que eu tenho a dizer”, disse o paciente na quinta-feira.

Após o diagnóstico e a impossibilidade de alta de João, a equipe de humanização do Centro Hospitalar Municipal de Santo André Dr. Newton da Costa Brandão decidiu liberar, cumprindo todas os cuidados sanitários exigidos durante a pandemia, a visita de Theo.

“Conseguimos articular esta visita que é muito importante, até em questão de tratamento, porque melhora o ânimo e tranquiliza o paciente, que chorou ao pedir para ir embora se despedir do animal de estimação. Além de encher toda a equipe de esperança e gratidão”, afirmou a médica paliativista, Dra. Leticia Sousa Teixeira Cordeiro na ocasião.

O paciente, internado desde o dia 5 de abril com neoplasia pulmonar metastática, foi submetido a cuidados paliativos, sem condições de alta. João chamava diariamente pelo Theo, porém devido às complicações da doença não era possível que fosse retirado do oxigênio. Desta forma, foi solicitado à diretoria do CHM a liberação da visita do animal no hospital.

A ação foi integrada entre a equipe de cuidados paliativos, diretoria, equipe médica, enfermagem, psicologia e serviço social do CHM, para que, de forma rápida e organizada, o encontro fosse proporcionado ao paciente.

Estudos apontam que a interação entre cães e pacientes tem efeito calmante e antidepressivo, além da redução da pressão sanguínea e cardíaca, melhoria do sistema imunológico e do bem-estar geral. O CHM iniciou em junho de 2019 as atividades de Pet Terapia em sua unidade pediátrica, mas a ação está temporariamente suspensa por conta da pandemia.

Paciente encontrou cãozinho de estimação três dias antes de morrer no hospital. Foto: Divulgação/PSA-Angelo Baima

 

Mais publicações

1 COMENTÁRIO

  1. Impressionante, como utilizam politicamente situações e fatos para mascarar a realidade. Funcionários públicos massacrados e perseguição, má gestão e corrupção, descaso, salários ridículos, cabide de emprego para os apoiadores da FUABC, fornecimento de epis inadequada, pessoas desqualificadas ocupando cargos de chefia, etc. Nada que venha de políticos me engana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações