Morando reinaugura Hospital Anchieta com 100 leitos para pacientes com Covid-19

Gestão moderniza antigo equipamento público e viabiliza mais 100 leitos, saltando para 267 vagas exclusivas ao tratamento do Coronavírus, sem utilização de hospitais de campanha

Prefeitura de São Bernardo reinaugura Hospital Anchieta com 40 leitos para pacientes com Covid-19. Foto: Divulgação/PSBC-Ricardo Cassin

 

O prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, reinaugurou nesta quinta-feira (30/04) o Hospital Anchieta, localizado no Centro da cidade, que, agora modernizado, destina mais 100 leitos exclusivos para o atendimento ao novo Coronavírus (Covid-19). São 19 de UTI e outros 81 de enfermaria, aumentando a estrutura de atendimento total da cidade (em equipamentos públicos municipais) para 267 leitos (71 de UTI e 196 de enfermaria). O município ordenou R$ 7,2 milhões, em recursos próprios, para a execução total dos serviços do Anchieta. Ao todo, 764 profissionais vão trabalhar no local, sendo 130 médicos, 446 na equipe de enfermagem, e demais integrantes do administrativo, logística e multiprofissional. Destes, 234 correspondem a novas contratações.

A cerimônia de entrega ocorreu na sede do próprio Anchieta e foi acompanhada pelo chefe do Centro de Contigência da Covid-19 no Estado, Dr. Davi Uip, do secretário de Saúde de São Bernardo, Dr. Geraldo Reple Sobrinho, da deputada estadual, Carla Morando e demais autoridades.

“O hospital Anchieta é um equipamento de 80 anos que já salvou milhares de vida e que agora se torna o primeiro passo de uma medida estratégica para este momento de pandemia. São acomodações dignas e fico feliz de oferecer um hospital deste à população. Aqui nós vamos cuidar. Não há nada mais importante neste momento para São Bernardo do que salvar vidas”, destacou o prefeito Orlando Morando.

MELHORIAS – O local foi estruturado com 452 itens entre mobília e equipamentos novos adquiridos, como oxímetros, respiradores, monitores, cadeiras de rodas, cadeiras de banho, camas simples e elétricas, entre outros.

A estrutura de 4,2 mil m² do Hospital Anchieta, recebeu desde a reforma completa do telhado até adequações de alvenaria pintura, recuperação de pisos e forros e da parte hidráulica, substituição de portas mais largas nos leitos para entrada de macas, instalação de sistema de condicionamento de ar, telefonia, elétrico e de dados. Houve ainda revitalização de vestiários e sanitários para funcionários, cozinha e refeitório.

“Se não fossem por iniciativas como esta e pelo esforço do Estado e das prefeituras no que diz respeito ao distanciamento social, teríamos tido um colapso na Saúde. É importante esta atuação, com preparação de hospitais bem equipados e com equipes preparadas. É assim que se combate a uma pandemia”, completou Uip.

 

Entrega fetia por Morando foi acompanhada pelo chefe do Centro de Contigência da Covid-19 no Estado, Dr. Davi Uip, do secretário de Saúde de São Bernardo, Geraldo Reple Sobrinho, e da deputada estadual Carla Morando. Foto: Divulgação/PSBC-Ricardo Cassin

 

ONCOLOGIA – Originalmente, o Hospital Anchieta é voltado ao atendimento oncológico e estava sendo modernizado para ofertar radioterapia aos pacientes do município. O serviço, pioneiro em unidade de Saúde municipal do Grande ABC, integra projeto de expansão nacional e foi viabilizado pela Prefeitura junto ao Ministério da Saúde, com investimento de R$ 10 milhões. Enquanto durar a quarentena, os 1.000 pacientes oncológicos do Hospital Anchieta estão sendo acolhidos no Hospital de Clínicas, sem prejuízo em seus tratamentos.

PLANEJAMENTO DE SBC – A gestão de São Bernardo priorizou um trabalho de acolhimento não utilizando-se de hospitais de campanha, destinando leitos de três hospitais públicos para o atendimento da Covid, da seguinte forma: Hospital de Clínicas: 130 leitos (40 UTI adulto e 90 Enfermaria), Pronto Socorro Central: 28 leitos (6 UTI adulto, 3 UTI pediátrica, 11 enfermaria adulto e 8 enfermaria pediátrica) e Hospital Municipal Universitário (HMU): 9 leitos, sendo 2 UTI neonatal, 1 UTI gestante e 6 enfermarias.

“Estamos trabalhando de forma integrada no complexo para que não falte vagas para pacientes do coronavírus. Paralelamente estamos acelerando a conclusão do Hospital de Urgência que vai ampliar significativamente o número de leitos disponíveis”, destacou o secretário de Saúde de São Bernardo, Dr. Geraldo Reple.

Neste período de pandemia, a Prefeitura destinou R$ 5.400.925,14 em recursos da Saúde, além de R$ 36.825.800,61 recebidos da União e Estado para ações exclusivas de combate à disseminação do vírus. Outro importante passo de São Bernardo nesta batalha é a transformação do recém-construído Hospital de Urgência em unidade de referência para o tratamento da doença na cidade. A partir da primeira quinzena de maio, serão ofertados 250 novos leitos, sendo 80 deles de Terapia Intensiva e 130 de enfermaria.

A aquisição de equipamentos necessários para o tratamento do COVID-19 no HU recebeu auxílio financeiro de R$ 25 milhões do Governo Federal e outros R$ 16 milhões do Governo do Estado. No total, a Prefeitura investiu R$ 127,6 milhões na construção do equipamento.