28 de setembro de 2021

Moradores de Mauá protestam no Paço contra a taxa de lixo; Veja vídeo

Mais visitadas

 Munícipes pedem a revogação da cobrança que teve início em abril do ano passado

 

 

Moradores de Mauá foram até o Paço e a Câmara nesta terça-feira (26/02) para protestar contra taxa de lixo cuja cobrança começou em abril do ano passado. Os manifestantes pedem a revogação da cobrança. A GCM (Guarda Civil Municipal) foi acionada.

Desde o ano passado, a tarifa gera manifestações na cidade. Após pressão popular, em meados do ano passado, a Prefeitura aprovou na Câmara projeto que reduziu os valores, mas a polêmica voltou no início do ano com a chegada dos carnês.

De acordo com a prefeitura, houve mudanças com relação à cobrança da taxa de lixo, anunciada no fim de 2018. “Reduzimos a taxa em até 46,05% na categoria residencial, resultando na menor taxa do lixo do Estado de São Paulo. A Prefeitura de Mauá elaborou a redução por meio do decreto 427/18, de acordo com a faixa de consumo de água, tendo em vista que o recolhimento do imposto é realizado na mesma cobrança, informou.

Segundo a administração do prefeito Atila Jacomussi, mais de 82 mil residências que gastam até 10m3 de água e pagavam R$ 8,91, vão desembolsar R$ 7,90, uma economia de 11,34%.

Já 42 mil famílias que gastam entre 10 e 20 m3 despendiam de R$ 17,95 e passarão a gastar R$ 16,58, poupando 7,63%.

A faixa de consumo de 20 a 50 m3 correspondente a 4 mil casas, tinha um gasto de R$ 27,01 e o valor atual ficou em R$ 21,85, com uma economia de 19,10%.

E a última faixa contemplada, com apenas 90 residências que utiliza entre 50 e 400 m3, que pagavam R$ 60,02, desembolsarão R$ 32,38, ou seja, 46,05% de desconto.

A Prefeitura de Mauá informa aos contribuintes que a taxa do lixo é cobrada no mesmo carnê da água. No entanto, no ano passado, houve munícipes que solicitaram a segregação da conta, que ficou pronta neste ano. Portanto, o carnê separado diz respeito a este desmembramento das tarifas de 2018, enquanto o valor cobrado na fatura da água é referente a 2019, tendo em vista que, caso o munícipe queira pagar separadamente, ele precisa comparecer no atendimento do Paço Municipal, anualmente, solicitando um novo carnê até o dia 1º de março”, diz a nota.

O governo admite ter havido também um erro no carnê. “A taxa do lixo que foi segregada do ano de 2018 foi emitida equivocadamente se referindo ao exercício de 2019 na capa”.

Caso haja alguma dúvida, o munícipe deve se dirigir a Central de Atendimento localizada no Paço Municipal (Av. João Ramalho, 205 – Vila Noemia) está pronta para auxiliar com mais informações.

 

taxa do lixo
Moradores protestam em Mauá contra a taxa de lixo. Foto: Divulgação

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações