10 de agosto de 2022

Monark é desligado de Flow podcast após fala nazista

Mais visitadas

Após defender existência de um partido nazista, influenciador não faz mais parte de maior podcast do Brasil

Monark
Monark é desligado de Flow podcast após fala nazista. Foto: Divulgação

A assessoria dos estúdios Flow anunciou nesta terça-feira (08/01) que Bruno Aiub, o Monark, não é mais membro e nem sócio do podcast. Ele foi desligado por defender a existência de um partido nazista no Brasil durante um episódio no qual os convidados eram os deputados federais Kim Kataguiri (Podemos) e Tabata Amaral (PSB).

Nesta terça à noite (08/01), Igor Coelho, um dos sócios dos estúdios Flow, anunciou que comprou a parte de Monark na sociedade.

Nota oficial

“Ao longo da nossa história, tratamos de termos sensíveis e polêmicos buscando promover conversas abertas sobre assuntos relevantes para a nossa sociedade, sem preconceitos ou ideias pré-concebidas, pelo que acreditamos e defendemos.

O Flow Podcast surgiu de um sentimento de liberdade, pluralidade e transparência.

Com isso, carregamos a responsabilidade de nos conectar com milhões de pessoas e é inevitável que grandes decisões exijam grandes responsabilidades.

Reforçamos o nosso comprometimento com a Democracia e Direitos Humanos, portanto, o episódio 545 foi tirado do ar. Comunicamos também a decisão que a partir deste momento, o youtuber Bruno Aiub @Monark está desligado dos Estúdios Flow.

Esta decisão fora tomada em conformidade com o que determinam todos os preceitos de boa prática, nossa visão e missão, as quais o Estúdios Flow compactua e segue, lamentando profundamente o episódio ocorrido.

Pedimos desculpas à comunidade judaica em especial e a todas as pessoas, bem como repudiamos todo e qualquer tipo de posicionamento que possa ferir, ignorar ou questionar a existência de alguém ou de alguma sociedade.

Por fim, aos nossos fãs, convidados, ouvidos, equipe e apoiadores, fica a mensagem de que iremos superar essa situação contribuindo para uma sociedade mais justa e transparente, o que sempre foi nosso objetivo, exprimindo opiniões francas e livres, com a liberdade de expressão amparada por preceitos legais.”

Entenda o caso

Durante o programa apresentado na segunda-feira(07/01), o apresentador Monark defendeu a existência de um partido nazista dentro da lei, durante a transmissão do episódio 545 onde eram entrevistados os deputados federais Kim Kataguiri e Tabata Amaral.

“A esquerda radical tem muito mais espaço que a direita radical, na minha opinião. As duas tinham que ter espaço, na minha opinião […] Eu acho que o nazista tinha que ter o partido nazista reconhecido pela lei”, afirmou o apresentador.

Logo após a fala Monark entou em debate com convidada, porém o apresentador do programa insistiu no argumento questionando a parlamentar.

Não é de hoje que Monark explicita falas de conduta reprovável, nos últimos anos o programa vem perdendo patrocinadores por conta de opiniões expressadas pelo ex-apresentador do podcast.

Pedido de desculpas

Após a repercussão negativa de fala expressa por Monark,o ex-apresentador do podcast Flow veio a público se retratar por meio de um vídeo no qual cita que acha o nazismo abominável. Ele se defende na gravação dizendo que estava bêbado e que não compactua ou apoia o movimento totalitário.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações