Minha Casa, Minha Vida: Relatório de Marangoni é sancionado por Lula

Mais visitadas

Deputado obteve apoio unânime ao texto proposto perante o Congresso Nacional em relação ao programa relacionado a habitação

Marangoni e lula
Minha Casa, Minha Vida: Relatório de Marangoni é sancionado pelo presidente . Foto : Divulgação

Coordenador da Frente Parlamentar da Habitação e relator do novo programa Minha Casa, Minha Vida, o deputado federal Marangoni (UNIÃO/SP) participou nesta quinta-feira (13) da cerimônia de Sanção Presidencial ao Projeto de Lei de Conversão n.º 14/2023 que tornou a proposta possível.

Também estiveram na cerimônia o presidente da República, Luis Inácio Lula da Silva; a primeira dama, Senhora Janja Lula da Silva; o vice-presidente da República, Geraldo Alckmin; Ministro Jader Filho (Cidades); Ministro Rui Costa (Casa Civil); Ministro Márcio Macêdo (Secretaria-Geral); Ministro Alexandre Padilha (SRI); Presidenta da CAIXA, Maria Rita Serrano; Presidenta do Banco do Brasil, Tarciana Medeiros e o Senador Eduardo Braga, Presidente da Comissão Mista da MP do MCMV.

TEXTO MODERNO

O relatório do deputado aprovado pelo Congresso Nacional prevê a modernização do programa Minha Casa, Minha Vida. As principais mudanças realizadas no texto estão relacionadas à infraestrutura e sustentabilidade, para “corrigir erros do passado”. “Hoje é um dia muito importante para as famílias brasileiras. Estou muito feliz com a sanção do presidente ao entender produzimos um relatório técnico e que fosse realidade para cada região do nosso país. Corrigirmos erros do passado, como empreendimentos fora da malha urbana, não dotados de infraestrutura, por exemplo. Modernizamos com benefícios concretos”, disse o deputado.

GRUPOS VULNERÁVEIS

Uma das inovações no texto é o fato de que mulheres vítimas de violência doméstica ou familiar, que estejam sob medida protetiva de urgência, sejam priorizadas na obtenção dos novos contratos firmados para moradias.

PARTICIPAÇÃO SOCIAL

Marangoni realizou nove audiências públicas em diferentes estados brasileiros e recebeu mais de 300 sugestões ao texto, além das inúmeras contribuições individuais que vieram do setor produtivo e da sociedade civil. “Precisamos ter efetividade na resolução dos problemas habitacionais do país, que tem um déficit de mais de 6 milhões de famílias sem moradia. Nosso relatório oferece um cardápio de soluções, desde locação social, parceria público-privada e produção direta pelos entes locais”, afirmou.

AMPLO DEBATE

No processo de maturação do texto, o parlamentar paulista ouviu movimentos sociais, entidades de classe, especialistas em habitação, indústria da construção e diversos entes federativos, entre governos estaduais e prefeituras de capitais. Uma das novidades na retomada do Minha Casa, Minha Vida, que substituiu o Casa Verde Amarela, é a volta da faixa 1 para famílias com renda mensal de até R$ 2.640.

O texto aprovado acaba com a exclusividade da Caixa Econômica Federal no programa. A medida abre espaço para mais instituições financeiras, inclusive bancos digitais e Cooperativas de Crédito. Além disso, pelo menos 5% dos recursos do programa são para retomar construções paradas, reformas de imóveis e obras em cidades com até cinquenta mil habitantes.

Minha casa ,minha vida
erimônia de Sanção Presidencial ao Projeto de Lei de Conversão n.º 14/2023. Foto: Divulgação

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações