Metalúrgico de Diadema participa da passagem da faixa de presidente a Lula

Mais visitadas

Weslley tem 36 anos e já está na profissão há 18; tem formação universitária devido a auxílio do Fies

metalúrgico de diadema
Metalúrgico de Diadema participa da passagem da faixa de presidente a Lula. Foto: Divulgação

Na ausência do ex-presidente Jair Bolsonaro e do ex-vice Hamilton Mourão, representantes da sociedade civil foram responsáveis pela transmissão da faixa presidencial a Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Entre os populares, esteve o metalúrgico do ABC Weslley Viesba Rodrigues Rocha. Aos 36 anos, o moço já tem 18 anos de profissão e atualmente trabalha na empresa Delga, em Diadema.

Diademense, Weslley é casado e pai de dois meninos: Cauã (18 anos) e Apolo (2 meses). Ele tem formação universitária em Educação Física, faculdade que cursou com o auxílio do Fies (Programa de Financiamento Estudantil).

Além de ter em sua formação também cursos técnicos profissionalizantes como desenho técnico, matemática aplicada, eletricista e comandos elétricos (do Senai da Escola Livre para Formação Integral ‘Dona Lindu’), Weslley é DJ em um grupo de rap chamado Falange. Ele conta sua caminhada e luta através da música.

Também participaram da passagem da faixa a Lula o nadador Francisco, 10 anos; a catadora Aline Sousa, 33 anos; o cacique Raoni; o professor Murilo de Quadros Jesus, 28 anos; a cozinheira Jucimara Fausto dos Santos; o jovem Ivan Baron, referência na luta anticapacitista; e o artesão Flávio Pereira, 50 anos, que passou os 580 dias da prisão de Lula na vigília ajudando em atividades do cotidiano.

populares na pose
Cerimônia de posse do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva no Palácio do Planalto. Foto: Agência Brasil

Posse

Após ser empossado no Congresso Nacional, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva subiu  a rampa do Palácio do Planalto, em Brasília, e recebeu a faixa presidencial desses cidadãos que representam a diversidade do povo brasileiro.

A primeira-dama Janja Silva, o vice-presidente Geraldo Alckmin e sua esposa, Lu Alckmin, acompanharam Lula e o grupo na entrada do palácio. A cadela vira-lata Resistência também subiu a rampa. Ela morava no acampamento de militantes do Partidos dos Trabalhadores em frente à Polícia Federal, em Curitiba, e foi adotada por Janja quando o presidente estava preso na cidade, em 2018.

Lula  discursou no Parlatório da sede do Executivo federal. Ao se dirigir aos apoiadores que o aguardavam na Praça dos Três Poderes, o presidente iniciou o discurso agradecendo os eleitores que combateram a “violência política” durante na campanha eleitoral e disse que vai governar para todos os brasileiros.

“Vou governar para os 215 milhões de brasileiros e brasileiras, e não apenas para quem votou em mim. Vou governar para todas e todos, olhando para o nosso luminoso futuro em comum, e não pelo retrovisor de um passado”, afirmou.

Mais publicações

Últimas publicações