1 de dezembro de 2021

Mauá vacina alunos em escolas particulares, mas os da rede pública têm de ir à UBS

Mais visitadas

Medida repercutiu negativamente na cidade e alguns moradores apontam privilégio

Prefeitura publicou foto na Página de Facebook dos alunos vacinados nas escolas particulares. Foto: PMA

A Prefeitura de Mauá iniciou a vacinação de alunos adolescentes entre 12 e 17 anos pelas escolas particulares e a medida tem causado polêmica na cidade, pois as que estudam na rede pública precisam se dirigir até a UBS (Unidade Básica de Saúde) para fazer a imunização.

“Por acaso os alunos dessas escolas não podem se dirigir a uma UBS? Que feio, Prefeitura de Mauá”, disse uma moradora na postagem que a Prefeitura fez no Facebook enaltecendo a vacinação iniciada pelos Colégios particulares Barão e Renil.

“Por que o aluno de escola pública precisa ficar duas horas na fila pra tomar vacina enquanto os de escola particular recebe na escola em horário escolar? Que elitismo é esse? Que falta de vergonha e compromisso, Sr. Marcelo Oliveira!”, postou outra moradora na Página da Prefeitura.

Em outro post um  munícipe questionou porque a a Prefeitura não começou pela escola Cora Coralina, que é da  Prefeitura, ou ate mesmo por escolas estaduais. “Vocês elegeram como prioridade as escolas privadas?”, perguntou.

“Vamos ter um pouco mais de carinho com os mais carentes que em Mauá sofrem tanto com a desigualdade. E nossas crianças de escolas públicas? O que estão esperando pra poder vaciná-los nas escolas também”, indagou uma moradora.

A Prefeitura de Mauá respondeu que “não há priorização de um grupo em detrimento a outro e que tem  adotado série de ações no enfrentamento à Covid. “O atual governo segue o preconizado pelo SUS (Sistema Único de Saúde), cujo atendimento é universal, voltado a todas as pessoas, independentemente de raça e classe social. Portanto, não há priorização de um grupo em detrimento a outro”, afirmou.

De acordo com a Prefeitura, no caso específico da aplicação de doses a alunos de escolas particulares, essa é mais uma ação para ampliar a vacinação na cidade que deveria ser parabenizada, não questionada.

“A Secretaria de Saúde de Mauá iniciou as conversas com escolas públicas e privadas para ampliar a vacinação na cidade no mesmo período, há cerca de duas semanas. Ocorre que as escolas privadas aceitaram prontamente, enquanto para as públicas estaduais foram necessários envios de ofícios para a delegacia de ensino – o que já foi feito -, para a liberação das doses nas unidades. Por este motivo é que a vacinação nas escolas privadas foi iniciada antes”, argumento o governo de Marcelo Oliveira.

Segundo a administração, não há informações a respeito da longa espera desses adolescentes em filas para receber o imunizante.

Mauá já aplicou 459.491 vacinas contra a Covid, 313.819 pessoas receberam a primeira dose, 132.782 a segunda dose e 12.865 tiveram acesso a doses únicas, além de 25 terceiras doses. A cobertura vacinal dos maiores de 18 anos passou dos 90%.

O município já realizou pelo menos três mutirões de vacinação e tem outro programado para o próximo sábado (11/09).   “Em Mauá, cada pessoa imunizada importa. Não há privilégio a qualquer classe social ou público específico”, concluiu.

A vice-prefeita de Mauá, Celma Dias, após participar de uma reunião no Consórcio Intermunicipal do ABC, concedeu entrevista aos jornalistas e comentou sobre o assunto.  “Em Mauá, não é que o prefeito decidiu pela escolar participar. As conversas iniciaram no mesmo momento com as escolas públicas e particulares, mas as privadas autorizaram o início imediato, enquanto as públicas disseram que precisariam conversar com a delegacia de ensino e também precisariam de um autorização dos pais para poder fazer a vacinação. Esse tempo para consultar foi a diferença”, afirmou.

Colégios Particulares

A Prefeitura de Mauá usou sua página no Facebook e demias redes sociais para informar que começou nesta quarta-feira (08/09) a aplicar o imunizante em estudantes das escolas particulares. Receberam a primeira dose 91 adolescentes, com 12 anos ou mais, dos colégios Barão de Mauá e Renil. Nesta quinta-feira (09/09)  estava programado o Colégio Monsenhor, com mais 90 alunos.

“O município também deverá começar em breve a vacinar os alunos da rede estadual. Os profissionais das UBSs (Unidades Básicas de Saúde) estão em contato com diretores das escolas para definir o cronograma após o recebimento de autorizações dos pais ou responsáveis. O pré-cadastro no site Vacina Já (https://vacinaja.sp.gov.br/) é obrigatório. Somente serão imunizados moradores do município que apresentem o comprovante de residência em nome do morador ou pais. Todos devem levar documento com foto”, informou a Prefeitura.

Por conta dessa e de outras medidas na vacinação da população, a Defensoria Pública Federal exigiu esclarecimentos da Prefeitura em um prazo de cinco dias a contar desta quinta-feira (09/09).

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações