Márcio França confirma Ailton Lima como pré-candidato a prefeito de Sto.André

Ao lado do filho, deputado Caio França, socialista esteve  na cidade nesta quarta-feira e ainda anunciou  ex-vereador como  presidente do PSB

 

Márcio França, ao lado do filho, deputado Caio França, confirma Ailton Lima como presidente do PSB e pré-candidato a prefeito em Santo André. Foto: Gislayne Jacinto

O ex-governador de São Paulo Márcio França (PSB) confirmou nesta  quarta-feira (23/10) que o ex-vereador Ailton Lima (PSB) é pré-candidato a prefeito em Santo André. Ao lado do filho Caio França, deputado estadual, França ainda anunciou o aliado como o novo presidente da sigla no município.

O ex-governador disse que dentro do PSB “se cumpre palavra” e descartou qualquer possibilidade de troca de candidato. Ocorre que havia comentários nos bastidores políticos de que o ex-prefeito João Avamileno (ex-PT) estaria interessado em disputar a eleição pelo partido. Márcio França negou qualquer tipo de diálogo neste sentido.

Márcio França acredita que Ailton Lima disputará o segundo turno do pleito do ano que vem com o prefeito Paulo Serra (PSDB), que buscará a reeleição. “Nas eleições em que o Ailton disputou, mostrou que tem um potencial grande. As pessoas precisam ter uma mudança na política, mas com experiência”, disse.

Ailton Lima afirmou que o fato de Márcio França ter vindo a Santo André para prestigiá-lo o ajuda muito neste momento. Ele afirmou que em 2016 caminhou sem o apoio de grandes lideranças do ex-partido, o Solidariedade.

“Agora é outro patamar. O apoio de Márcio França é bem significativo, pois naquela eleição, quando estada no Solidariedade, não  recebi 1% do prestígio que recebemos agora. Meu nome está bem construído, por mais que a oposição, por mais que o atual prefeito Paulo Serra queiram descontruir isso, é algo muito difícil, pois está sendo construído na base da verdade, construído em cima da palavra”, disse o pré-candidato a prefeito.

Candidato na Capital?

O ex-governador não quis confirmar se será candidato a prefeito na Capital Paulista. Ele tem liderado algumas pesquisas eleitorais. Caso o fato se confirmou, Márcio França acredita que o fato ajudará na eleição de Ailton Lima, pois o número 40 do PSB estará em evidência na TV. “O Paulo Serra foi ajudado quando João Doria (PSDB) ganhou a eleição para prefeito na Capital em 2016, assim como outros prefeitos da região do ABCD. Podemos ajudar o Ailton também”, avaliou.

Questionado se sairá candidato a prefeito caso ex-governador Geraldo Alckmin também entre na disputa em São Paulo, Márcio França não titubeou na resposta. “Se ele for não saio”, disse o socialista sinalizando lealdade ao tucano. França foi vice-governador na chapa de Alckmin em  2014 e assumiu a o comando do Estado, em abril de 2018, quando o tucano renunciou para disputar as eleições para a Presidência da República.

 

Ex-governador Márcio França concedeu entrevista coletiva à imprensa em um restaurante de Santo André. Foto: Gislayne Jacinto

 

 PSB no ABCD

Indagado sobre as candidaturas a prefeito do PSB no ABCD nas eleições do ano que vem, o ex-governador declarou que a intenção é que o partido lance prefeituráveis onde houver chances.

Ele informou que em São Bernardo Leandro Altrao, presidente da sigla, é o pré-candidato, enquanto em Mauá Atila Jacomussi disputará a reeleição.

Em Diadema, Márcio lembrou que o prefeito Lauro Michels (PV) o apoiou para governador no ano passado e espera uma definição do chefe do Executivo para o PSB se posicionar. Um dos cotados dentro do grupo é do vereador Marcos Michels (PSB), mas o nome prefeito de Lauro é o deputado estadual Márcio da Farmácia (Podemos).

Márcio disse que seria interessante lançar candidato a prefeito em São Caetano, mas lembrou sua amizade com o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB). A tendência é continuar dando apoio ao tucano.

Em Rio Grande da Serra, o  pré-candidato a prefeito é Akira Auriani. O ex-governador reconhece o apoio que o prefeito Gabriel Maranhão (Cidadania) deu a ele na disputa do governo do Estado do ano passado, mas salientou que o PSB só abriria mão da disputa se o chefe do Executivo o estivesse buscando a reeleição, o que não é o caso. Maranhão apoiará no pleito sua vice Marilza de Oliveira (PSD), que encabeçará a chapa majoritária.

No caso de Ribeirão Pires, Márcio França acredita que o atual prefeito Adler Kiko Teixeira deve disputar pelo PSB, apesar das especulações de que ele estaria de malas prontas para o PSDB.

“Ninguém fala isso para mim. Tem uma situação, hoje existe uma rejeição ao 45. Isso não é culpa do governador João Doria, mas é uma questão da conjuntura dos últimos tempos”, concluiu.

 

1 Comentário

  1. Esses políticos deveriam preocupar-se mais com as cidades e mostrar trabalho na conquista do eleitor, por falar em Santo André, na Av. Lauro Gomes, sentido as cidades de Sao Bernardo, São Caetano e São Paulo, todos os dias os motoristas se deparam com enormes queimadas em terrenos vagos, onde os Nóias, verdadeiros hospedeiros transmissores de doenças, queimam de tudo, fios roubados, pneus, e o Diabo, causando falta de visibilidade aos motoristas, podendo causar acidentes aos trabalhadores que levantam cedo para labutar e pagar impostos aos desgovernos, os quais não conhecem os limites de suas cidades, parece terra de ninguém, tanto se fala das queimadas na amazônia, aqui nas barbas deles, nosso ar já poluído fica irrespirável, com a palavra o prefeito SERRA.

Comments are closed.