23 de janeiro de 2022

Mais um cão morre em voo da Latam e transporte de pets é suspenso   

Mais visitadas

Há um mês, outro cachorro golden retriever também foi a óbito sob os cuidados da mesma companhia aérea

cão morre - latam
Mais um cão morre em voo da Latam e transporte de pets é suspenso. Foto: Divulgação

Mais um cão morre em voo da Latam e aérea suspende transporte de pets. O fato ocorreu na última quinta-feira (14/10), quando um animal da raça American Bully morreu ao ser transportado no porão pela companhia aérea Latam em um voo entre Guarulhos e Aracaju.

A denúncia foi feita pela nutricionista Giulia Conte, irmã do tutor, que usou as redes sociais para relatar o fato.

Depois da morte, a Latam suspendeu a venda para o transporte de pets no porão das aeronaves pelos 30 próximos dias para o mercado brasileiro. Há um mês, outro cão, um golden retriever filhote, também foi a óbito sob os cuidados da mesma companhia aérea.

No Instagram, a nutricionista Giulia Conte disse ser “mais um caso de morte animal por causa da Latam”. Por meio de um vídeo ela conta o ocorrido que atingiu mais de cinco milhões de visualizações. Ela chora muito ao falar sobre a morte do cão do irmão que faria aniversário no dia seguinte.

A nutricionista afirmou que a Latam fez a exigência de que o cachorro fosse levado ao aeroporto pelo menos três horas antes do embarque, e levou-o às 8h da manhã para o voo que partiria às 12h30, do Aeroporto de Guarulhos com destino a Aracaju. Desde a chegada ao local, o animal teria sido acomodado dentro da caixa em que seria transportado.

De acordo com a companhia aérea o pet roeu o kennel de madeira em que estava e se asfixiou, mas acrescentou que “o kennel estava em concordância com o processo de transporte de animais e de grande porte da Latam”.

A tutora afirmou que chegou a ser alertada para não usar a companhia para fazer o transporte porque ocorreu morte de animal anteriormente. “Pode ser que isso mude a forma como os animais são transportados e evite que isso aconteça com outros animais”, disse no Instagram.

Nota da Latam

“A LATAM Airlines Brasil está consternada com o ocorrido ao cão da raça American Bully, o Weiser, transportado na tarde de 14 de outubro de 2021, entre o aeroporto de Guarulhos – São Paulo para o aeroporto de Aracaju – Sergipe e que chegou ao destino em óbito.Em laudo emitido pela clínica veterinária que atendeu o Weiser, foi observado que ele roeu o kennel de madeira em que estava e se asfixiou. O Kennel estava em concordância com o processo de transporte de animais e de grande porte da LATAM.

A LATAM já vinha fazendo uma análise profunda de todos os procedimentos deste tipo de transporte, e neste lamentável evento cumpriu todos os processos de forma correta. Diante deste cenário, a empresa decidiu neste momento suspender a venda para o transporte de PETS no porão das aeronaves nos 30 próximos dias para o mercado brasileiro. O cliente que já adquiriu o serviço em questão poderá seguir com o transporte de forma regular, postergar sem custo ou então optar pelo reembolso em nossos canais de atendimento.”

Outro caso

Cão morre em viagem de avião e dona acusa Latam de maus-tratos. Foto: Reprodução/Instagram

Há um mês, a estudante Gabriela Duque Rasseli, de 24 anos, fez uma postagem em seu instagram na qual acusou a empresa aérea Latam de ter cometido maus-tratos ao seu cachorro, um golden retriever Zyonem, em um voo de São Paulo para o Rio de Janeiro. A tutora afirma que a companhia aérea teria deixado seu pet em área de muito calor;

A postagem feita pela dona do animal neste sábado (18/09) ganhou grande repercussão nacional e até às 16h30 desta terça-feira (21/09) tinha 460 mil curtidas e rendeu 56.400 comentários de pessoas indignadas com a situação.

“Infelizmente estou aqui hoje para falar de uma coisa horrível. A @latamairlines assassinou meu cachorro. Eu não tive oportunidade de conhecê-lo. Na primeira foto é como ele chegou para mim, quase morto, na segunda foto era ele antes de embarcar no voo LA 3842, dia 14/09. Meu cachorro chegou no aeroporto do Galeão às 13h53 e só me entregaram ele 15h30, deixaram meu cachorro no calor, quando ele chegou pra mim ele já estava quase morto! Eu e minha família estamos devastados. Não tem nada que  alivie nossos corações. A gente só quer justiça! Latam precisa ser responsabilizada”, afirmou Gabriela em seus post.

 Outro lado

Na época, a Latam emitiu nota oficial e disse ter seguido todos os protocolos para o transporte do animal. “Nós da LATAM nos sensibilizamos muito com o que aconteceu e estamos em contato com a cliente Gabriela desde o desembargue do animal. A companhia reitera que a segurança é um valor inegociável, reforçando que se solidariza com a tristeza vivida pela cliente e que fará tudo que está ao seu alcance para oferecer a assistência necessária neste momento. A empresa esclarece ainda que seguiu todos os procedimentos de aceitação e transporte do pet, que atendem rigorosamente aos regulamentos de autoridades nacionais e internacionais”, disse na ocasião.

 

 

 

 

 

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações