16 de maio de 2021

Justiça impede São Bernardo de cobrar R$ 4,75 por vale-transporte

Mais visitadas

Juíza entende que valor é ilegal, pois não pode ser superior ao preço pago pelos usuários comuns, que é de R$ 4,40

 

vale-transporte
São Bernardo não pode cobrar tarifa diferenciada. Foto: Divulgação/PSB

 

A Prefeitura de São Bernardo está impedida por liminar da Justiça de cobrar de R$ 4,75 pelo vale-transporte no sistema de transporte coletivo da cidade. O valor é superior ao preço pago pelos usuários comuns, que é de R$ 4,40.

A liminar foi concedida pela juíza Ida Inês Del Cid, da 2ª Vara da Fazenda Pública de São Bernardo. A magistrada acatou pedido do Sindicato da Indústria de Panificação e Confeitaria de Santo André.

Concedo a segurança para decretar a ilegalidade da majoração da tarifa de transporte público com relação aos usuários de vale-transporte, prevista no §2º do artigo 1º do Decreto Municipal nº 20.300/2018 e afastar a sua incidência com relação à impetrante”, despachou a magistrada.

Para a juíza, o município é obrigado a emitir e a comercializar o vale-transporte, ao preço da tarifa em vigor, pois o serviço oferecido é o mesmo.

A legislação federal proíbe a “imposição de qualquer gravame aos usuários de vale-transporte, que devem receber tratamento idêntico ao dispensado ao usuário comum”.

A Prefeitura de São Bernardo informou, por meio da Procuradoria do Município (PGM), que não recebeu intimação da decisão. “Ressalta ainda que irá se manifestar diante de tal recebimento”, diz a nota do governo do prefeito Orlando Morando (PSDB).

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações