Justiça decreta prisão de 3º suspeito da morte de família em S.Bernardo

Ana Flávia e sua namorada estão presas por suspeita de envolvimento no crime, mas Polícia aponta participação de mais três homens

 

Segundo a Polícia, a filha teve a ajuda da namorada e de outros três homens para matar pai, mãe e irmão carbonizados dentro do porta malas de um veículo. Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

O juiz Fernando Martinho de Barros Penteado, da Vara do Júri de São Bernardo, decretou, na noite desta segunda-feira (03/02), a prisão temporária, por 30 dias, de Juliano de Oliveira Santos Júnior, primo de Carina Ramos, namorada de Ana Flávia Gonçalves, filha mais velha do casal encontrado carbonizado na Estrada do Montanhão, em São Bernardo, na última terça-feira (28/01).

Ambas são as principais suspeitas do crime e estão presas temporariamente por um mês. Morreram o casal Romuyki Gonçalves e Flaviana Gonçalves, além do Filho Juan Gonçalves, de 25 anos.

A polícia pediu a prisão do homem  depois que Carina deu nova versão sobre o crime. A namorada de Ana Flávia disse que esse primo a procurou para solicitar informação sobre a condição financeira da família da companheira dela.

Segundo a Polícia, Carina informou aos investigadores que percebeu que a intenção do primo era roubar a família da namorada. No entanto, ela nega que tenha participado do planejamento ou dado informações ao primo.

A investigação aponta que o primo teve a ajuda de outros dois homens, cuja identidade ainda não foi revelada pela Polícia. Um dos suspeitos foi filmado junto com Carina um minuto antes de os carros da família saírem do condomínio. Eles carregavam uma moto. Carina e Ana Flávia ficaram durante seis horas na casa da família.

Após a morte, a Polícia encontrou a casa revirada, com manchas de sangue, vários objetivos tinham sido roubados, além de dólares, joias e R$ 8 mil.

 

Pai, mãe e filho foram carbonizados. Foto: Reprodução/Redes Sociais