Justiça arquiva denúncia sobre suposto mensalão em Santo André

De acordo com o juiz Jarbas Luiz dos Santos, não foi provada a existência de dolo ou culpa por parte do ex-secretário de Governo Arlindo José de Lima

 

Arlindo José de Lima era investigado pelo Ministério Pública, mas denúncia foi arquivada. Foto: Reprodução

O juiz da 3º Vara Criminal de Santo André, Jarbas Luiz dos Santos, determinou na tarde desta quinta-feira (24) o arquivamento do inquérito que investigava um suposto mensalão na Câmara de Santo André na gestão do ex-prefeito Carlos Grana (PT).

A denúncia foi feita pela Rádio CBN e o Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Guarulhos solicitou a abertura de inquérito em 18 de janeiro. A acusação envolvia o nome do ex-secretário Arlindo José de Lima, que comemorou a decisão. “Ainda não tive acesso à decisão, mas fico feliz, pois não procedia a denúncia”, afirmou o ex-secretário.

Pela decisão, não foi provada a existência de dolo ou culpa por parte do ex-secretário. Na denúncia também constava que vereadores, jornalistas e empresas fariam parte de um suposto esquema de pagamento mensal no governo petista.

O MP foi procurado e emitiu uma nota. “O procedimento investigatório Criminal (PIC-MP) que tem como averiguado Arlindo José de Lima foi arquivado. Não temos informações adcionais, porque a investigação tramita sob sigilo. Número do processo 0000680-11.2019.8.26.0554”, informou a nota.

 

 

, mas até o fechamento da reportagem não havia dado retorno para se posicionar sobre o assunto.