Jovens protestam no Carrefour de Santo André contra morte de negro no RS

Cerca de 70 manifestantes foram até a unidade da rua Oratório

 

Cerca de 70 manifestantes foram até a unidade da rua Oratório. Foto: Reprodução/Redes Sociais

 

A exemplo do que ocorreu em várias regiões dos País, também houve manifestação no ABCD contra a morte de João Alberto Silveira de Freitas , negro que foi espancado até a morte por seguranças do Carrefour de Porto Alegre, em 19 de novembro, véspera do dia da Consciência Negra.

Cerca de 70 jovens foram na tarde deste sábado (21/11) na frente do Carrefour de Santo André, na rua Oratório. A manifestação durou 1h30 e foi pacífica. A conclusão do ato ocorreu às 17h30.

Manifestantes levaram cartazes e houve grito de protesto. Houve também pichação nas calçadas e pedidos de justiça.

A Polícia foi acionada e os manifestantes informaram que o ato seria tranquilo. Em alguns locais do país, manifestantes chegaram a quebrar unidades do Carrefour.

Entenda o caso

Na noite desta quinta-feira (19/11), véspera do Dia da Consciência Negra, celebrado nesta sexta-feira (20/11), um homem negro, de 40 anos de idade, foi espancado no supermercado Carrefour, em um bairro da zona norte de Porto Alegre. Os agressores, um segurança do local e um policial militar temporário fora de serviço (exerce apenas atividades administrativas e de guarda), foram presos em flagrante e podem ser enquadrados no crime de homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Tudo aconteceu quando a vítima, identificada como João Alberto Silveira Freitas, teria discutido com a caixa do estabelecimento. Ele foi conduzido pelo segurança da loja até o estacionamento onde começaram as agressões. Um vídeo que mostra a cena circula nas redes sociais. O segurança está detido no Palácio da Polícia de Porto Alegre. Já o policial foi encaminhado para um presídio da Brigada Militar (BM).

 

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Seu e-mail não será publicado.


*