Jovem sai de moto para comemorar aniversário e morre baleado por PM; Veja vídeo

Família está indignada porque rapaz de 19 anos era trabalhador e não apresentava perigo para que policiais atirassem

 

 

Rogério Ferreira da Silva Júnior, um jovem de 19 anos, emprestou a moto de um amigo e saiu para comemorar o aniversário na tarde de domingo (09/08) e foi atingido por um tiro depois de ter sido perseguido e abordado por dois PMs (Policiais Militares) que também estavam em uma motocicleta, na região do Sacomã, na Zona Sul de São Paulo.

De acordo com a família e amigos, o jovem era trabalhador, trabalhava em uma empresa de logística e fazia curso de cabeleireiro. Eles contam que ele estava muito feliz e só queria comemorar o aniversário. A mãe contou que comprou um bolo para festejar a data, mas não foi possível cantar os parabéns porque o filho foi morto. A mãe pede justiça no caso.

“Era aniversário dele, ele estava muito feliz. Eu comprei bolinho para ele. A gente não conseguiu cantar os parabéns porque veio um e tirou a vida do meu filho. Eu quero justiça porque isso foi uma maldade, uma injustiça muito grande que fizeram com meu filho ”, disse Roseane da Silva Ribeiro, mãe de Rogério em entrevista concedida ao Programa Bom Dia, da TV Globo.

O policial militar que atirou no rapaz disse em depoimento que disparou em legítima defesa porque achou que o jovem estivesse armado e fosse a atirar. Os próprios policiais afirmaram que encontraram nenhuma arma com o jovem.

De acordo com a Secretaria de Segurança do Estado, os dois policiais foram afastados preventivamente dos serviços de rua para o que o caso é investigado pela Polícia Civil e pela Corregedoria da PM.

“Todas as circunstâncias relacionadas aos fatos são apuradas pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) e por meio de inquérito policial militar (IPM), instaurado pela PM. Os policiais envolvidos na ocorrência estão sendo ouvidos pelo Plantão de Polícia Judiciária Militar e foram afastados do policiamento operacional. Policiais do DHPP estão ouvindo testemunhas e familiares do rapaz. A Corregedoria da PM também foi acionada e acompanha as investigações”, afirmou a nota.

O caso foi registrado como no resistência, homicídio simples decorrente de intervenção policial, desobediência, dano qualificado, dirigir sem permissão ou habilitação, trafegar em velocidade incompatível e permitir direção de veículo automotor a pessoa não habilitada.

Jovem sai de moto para comemorar aniversário de 19 anos e morre baleado por PM. Foto: Reprodução