Jornalista Celso Horta morre aos 74 anos

Mais visitadas

Idealizador do extinto jornal ABCD Maior sofreu um infarto e faleceu nesta sexta-feira

Celso Horta
Jornalista Celso Horta morre aos 74 anos. Foto: Divulgação

O jornalista Celso Horta morreu nesta sexta-feira (21/04)aos 74 anos  após sofrer um infarto, segundo informou a Fundação Perseu Abramo por meio de nota de pesar. Celso estava internado há uma semana internado para tratar de uma de uma pneumonia, mas  teve complicações cardíacas e não resistiu.

O Sindicato dos Metalúrgicos do ABC também lamentou o falecimento de Celso Horta. “Foi com profunda tristeza que a direção do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC recebeu nesta sexta-feira, dia 21 de abril, a notícia do falecimento do companheiro jornalista

Horta era natural de Guaratinguetá, interior de São Paulo. Em 1968, já em em São Paulo prestou vestibular para Direito e iniciou sua militância política junto à Ação Libertadora Nacional (ALN) como membro de um Grupo Tático Armado (GTA) da organização.

Ele preso pela repressão em 1969. Com passagem por diversos cárceres, ele foi solto somente oito anos depois, em 1977. Após a soltura, Horta iniciou o curso de Jornalismo na ECA-USP, formando-se em 1982.

Atuou profissionalmente na imprensa comercial até 1991, quando foi trabalhar no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, unindo o jornalismo ao exercício da militância política.

No Sindicato, Celso foi coordenador da Tribuna Metalúrgica, jornal diário da categoria e, posteriormente, em 2006 assumiu a direção do ABCD Maior, jornal idealizado por ele e por vários sindicatos da CUT na região, inclusive os Metalúrgicos do ABC.

Neste contexto, envolveu-se no processo de consolidação do Partido dos Trabalhadores (PT), paralelamente, com projetos de jornalismo.

Desde 2012, passou a se dedicar à carreira de escritor e pesquisador. Recentemente, foi publicado pela Coleção Realidade Brasileira, o livro “A repressão militar-policial no Brasil – O livro chamado João”.

Deixa um grande legado no jornalismo e na militância .

A Fundação Perseu Abramo foi a primeira a emitir uma nota oficial sobre a morte.

Leia a íntegra:

 “É com profunda tristeza que a Fundação Perseu Abramo recebe a notícia do falecimento do jornalista Celso Antunes Horta, vítima de um infarto, militante de esquerda na luta contra a ditadura militar e do Partido dos Trabalhadores.

Nascido em Guaratinguetá (SP) em 8 de maio de 1948, Celso Horta mudou-se para a capital paulista cursar Direito na PUC-SP, em 1968, quando também iniciou sua militância política na Ação Libertadora Nacional (ALN). Preso pela repressão de 1969 a 1977, após esse período cursou jornalismo na ECA-USP. Atuou profissionalmente na grande imprensa até meados de 1991, trabalhou no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, no Partido dos Trabalhadores, unindo o exercício do jornalismo à militância política.

Em 2016, participou do livro A Repressão Militar-Policial no Brasil – O livro chamado João.

Celso Horta, Presente!”

 

Mais publicações

Últimas publicações