15 de maio de 2021

Jogador de São Bernardo é sucesso na seleção italiana de futsal

Mais visitadas

Gabriel Motta está desde 2017 na Europa e entra em quadra nesta terça-feira (13/04) para defender o país no campeonato europeu

Gabriel Motta está desde 2017 na Europa e entra em quadra nesta terça-feira (13/04) para defender o país no campeonato europeu. Foto: Divulgação

Com apenas 21 anos, Gabriel Motta já sabe muito bem o que é seriedade, profissionalismo e garra para alcançar seus objetivos. Desde 2017 no futsal italiano, o atleta entra em quadra nesta terça-feira (13/04) para defender a seleção do país, camisa que veste com orgulho na disputa do Europeu de Futsal.

O ala, ex-Corinthians e atual Todis Lido de Ostia, nasceu em São Bernardo e já passou por outros dois clubes italianos: Maritime e Arzignano. A carreira internacional, apesar dos treinos intensos da seleção e muitas vezes bastante desgastantes, segue tranquila e garantindo bons frutos. Por isso, e também por admirar a forma de conduta e os costumes europeus, não tem planos de voltar a atuar no Brasil.

“Eu esperava exatamente o que está acontecendo. A seriedade, vontade de vencer independente dos resultados e das condições e nunca o clima de ‘já ganhou’. Eles são muito rígidos, leais em tudo que fazem. A Itália é um país conservador e muito sério”, disse o atleta.

Gabriel também dá aulas de futsal para crianças com idades entre 10 e 11 anos. Mesmo ainda sem saber que rumo seguirá a carreira após a fase de jogador, o atleta tem uma certeza, a de que pretende continuar no mundo do esporte. Se depender da garra e inteligência do jovem esportista, o futuro no meio em que mais ama está garantido.

As duras críticas de Gabriel vão para a desvalorização do esporte que garantiu seus passos em solo europeu. “É um absurdo que o futsal ainda não seja esporte olímpico, é ridículo. O futebol é o esporte que todos mais assistem e é praticamente igual.” Uma disputa de interesses entre a FIFA (Federação Internacional de Futebol) e o Comitê Olímpico Internacional impedem a inclusão do esporte nas olimpíadas.

Sempre que pode, em períodos de folga e férias, Gabriel volta às terras tupiniquins para visitar os familiares. Atualmente, mora em Roma com a namorada. Apesar de já estar bastante ambientado com os costumes europeus e de dominar a língua italiana, o jogador diz que sente um pouco a falta do “jeito do povo brasileiro”. “É mais alegre do que o jeito italiano, que é mais sério. A gente se sente um pouco tímido aqui fora sem a família e os amigos, outros brasileiros.”

Quanto a pandemia do novo coronavírus, Gabriel conta que os atletas da seleção italiana de futsal passam por inúmeros testes para que ninguém corra riscos de contaminação. Os atletas estão concentrados em um hotel na região de Firenze. “Nas outras vezes, ficávamos no CT da Itália, mas como tiveram alguns casos de Covid, viemos para essa cidade.” Ele explicou que os jogadores recebem um médico em casa, onde são testados pela primeira vez. No caso do resultado negativo, são liberados para ir ao encontro dos demais. Depois, fazem outro exame de sangue, além do PCR (teste do cotonete), que é repetido antes de cada jogo.

Gabriel entra em quadra nesta terça-feira (13/04), às 13h30 do Brasil (18h30 da Itália). A seleção joga contra Montenegro. O site italiano Rai Sport (raisport.rai.it) transmitirá a partida. Para assistir a transmissão, porém, é necessário baixar um programa para modificar o IP, já que estará aberta somente para o país europeu. Ao utilizar o chamado VPN, os serviços de localização geográfica não podem detectar onde a pessoa realmente está.

Mais publicações

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Últimas publicações